Com 41% dos votos, Wilson Witzel (PSC) superou as expectativas e foi o candidato mais votado no Rio de Janeiro, com mais de 21% de diferença do segundo colocado, o Eduardo Paes (DEM). Paes recebeu um pouco mais de 19% dos votos.

O azarão da eleição do Rio, o ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC) é um novato que se apresentou ao eleitor como um político não profissional com experiência no combate à corrupção. De completo desconhecido, ganhou popularidade na reta final na esteira de seu apoio declarado a Jair Bolsonaro (PSL) na corrida presidencial. Na boca de urna, aparece com 39% dos votos, à frente do ex-prefeito da capital, Eduardo Paes (DEM) (21%), que liderou todos os levantamentos da campanha.

Com o slogan “mudando o Rio com juízo”, e vendendo-se como alguém que “deixou de ser excelência para se juntar ao povo”, o candidato do PSC defende uma força-tarefa contra o narcotráfico e as milícias, sob a lógica que norteou a Polícia Federal na Lava Jato, de rastreamento do dinheiro lavado e de monitoramento telefônico, além de um endurecimento contra traficantes. Para ele, quem estiver portando fuzil num eventual governo seu será “abatido”, por representar um “risco iminente”.