O governador Wilson Witzel afirmou, neste sábado (12/1), que a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes está perto de ser concluída e que os envolvidos podem ser presos ainda este mês. Conforme

De acordo com Witzel, a polícia já sabe que os assassinos são servidores dos quadros da Segurança Pública do Rio.

“Em relação ao caso Marielle, está próximo sim de uma solução, mas eu não tenho atribuição legal para olhar os autos do processo, que estão sob sigilo. Só quem pode ter acesso são os delegados lotados na delegacia com atribuição para investigar os agentes. Eles estão próximos da elucidação do caso e evidentemente da prisão daqueles que estão envolvidos. E que talvez isso ocorra até o final deste mês”, declarou Witzel em uma entrevista.

Witzel comentou o fato durante uma coletiva de imprensa, convocada para explicar os ajustes na administração prisional e na área de segurança pública do estado.

Ele nomeou o coronel da Polícia Militar, Alexandre Azevedo de Jesus, para o comando da Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) e extinguiu a Secretaria Executiva do Conselho de Segurança Pública.

O governador explicou que a estrutura extinta deveria durar seis meses, até que as novas secretarias da Polícia Militar e da Polícia Civil absorvessem todas as funções desempenhadas pelo orgão. No entanto, a medida foi adiantada.

Crédito da foto: Mário Vasconcellos/CMRJ