A Williams é um dos times mais tradicionais e renomados da história da F1, sendo o terceiro em número de provas disputadas, atrás apenas da Mclaren e da Ferrari, estreando em 1978, a equipe inglesa venceu o mundial de construtores em 1980,1981,1986,1992,1993,1994,1996 e 1997.

Foram campões mundial pleo time os seguintes pilotos, Alan Jones da Austrália (1980), o brasileiro Nelson Piquet(1987), os ingleses Nigel Mansell (1992) e Damon Hill (1996) e o canadense Jacques Villeneuve em 1997, sendo também a equipe derradeira de Ayrton Senna na F-1, foi num carro do time que ele sofreu o fatal acidente do GP de San Marino em 1 de maio de 1994.

Para essa temporada no lugar do brasileiro Felipe Massa, aposentado em definitivo, veio o russo Serguei Sirtokin, para piloto de teste foi contratado o polonês Robert Kubica, que volta a categoria onde não guiava desde 2011, em função de um acidente numa prova de rally, ele chegou a ser especulado como piloto oficial.

O time vem em processo de declínio de resultados, após dois bons anos em 2014 e 2015, onde o time disputou diversas vezes pódios e em algumas provas ameaçou o domínio da Mercedes, entretanto de 2016 para cá, os chassis não rendem o esperado, pois o time britânico conta com o motor Mercedes, considerado o melhor desde 2014.

(imagem retirada do site Sean Bull Designer)