Votação é revogada e suplentes tomam posse por determinação judicial na Câmara Municipal

A Câmara Municipal de Petrópolis realizou nesta terça-feira (22/1) , uma eleição para ocupação dos cargos vagos, por conta do afastamento de três dos cinco integrantes da Mesa Diretora. Nesta votação, a oposição conseguiu eleger, no inicio da tarde, Leandro Azevedo (PSD) como o primeiro secretário, Gilda Beatriz (MDB), a segunda secretária, e ainda, como primeiro vice-presidente, Marcelo da Silveira (PSB). Porém, o processo eleitoral teve que ser revogado em cumprimento a determinação do juiz Jorge Luiz Martins Alves, da 4ª Vara Cível de Petrópolis.

Na semana passada o juiz Jorge Luiz Martins Alves analisou mandados de segurança requeridos pelos próprios suplentes Hingo Hammes (PTB), Marcelo Lessa (Solidariedade) e Jamil Sabrá (PDT). O Ministério Publico do Estado do Rio de Janeiro se manifestou de forma favorável pela reposição das vagas à serem empossadas por eles, mas a Câmara Municipal parece não ter levado este trâmite em consideração e realizaram a eleição.

Nesta terça-feira, em cumprimento a determinação da 4ª Vara Cível de Petrópolis, a Câmara Municipal deu posse à quatro suplentes de vereador: Jamil Sabrá (PDT), Marcelo Lessa (Solidariedade), Hingo Hammes (PTB) e ainda Ronaldo Ramos (PSB). Os vereadores empossados assumem as vagas de Reinaldo Meirelles (PP), Wanderley Taboada (PTB), Ronaldão (PR) e Luizinho Sorriso (PSB).

Os vereadores afastados foram alvos da Operação Sala Vip realizada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Delegacia Fazendária (DELFAZ).

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment