Votação é revogada e suplentes tomam posse por determinação judicial na Câmara Municipal

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Câmara Municipal de Petrópolis realizou nesta terça-feira (22/1) , uma eleição para ocupação dos cargos vagos, por conta do afastamento de três dos cinco integrantes da Mesa Diretora. Nesta votação, a oposição conseguiu eleger, no inicio da tarde, Leandro Azevedo (PSD) como o primeiro secretário, Gilda Beatriz (MDB), a segunda secretária, e ainda, como primeiro vice-presidente, Marcelo da Silveira (PSB). Porém, o processo eleitoral teve que ser revogado em cumprimento a determinação do juiz Jorge Luiz Martins Alves, da 4ª Vara Cível de Petrópolis.

Na semana passada o juiz Jorge Luiz Martins Alves analisou mandados de segurança requeridos pelos próprios suplentes Hingo Hammes (PTB), Marcelo Lessa (Solidariedade) e Jamil Sabrá (PDT). O Ministério Publico do Estado do Rio de Janeiro se manifestou de forma favorável pela reposição das vagas à serem empossadas por eles, mas a Câmara Municipal parece não ter levado este trâmite em consideração e realizaram a eleição.

Nesta terça-feira, em cumprimento a determinação da 4ª Vara Cível de Petrópolis, a Câmara Municipal deu posse à quatro suplentes de vereador: Jamil Sabrá (PDT), Marcelo Lessa (Solidariedade), Hingo Hammes (PTB) e ainda Ronaldo Ramos (PSB). Os vereadores empossados assumem as vagas de Reinaldo Meirelles (PP), Wanderley Taboada (PTB), Ronaldão (PR) e Luizinho Sorriso (PSB).

Os vereadores afastados foram alvos da Operação Sala Vip realizada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Delegacia Fazendária (DELFAZ).

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.