Vistoria itinerante do Detran terá bafômetro e câmeras inteligentes

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

As vistorias itinerantes do Detran começam na próxima segunda-feira. Batizadas de Operação Detran Seguro, as blitzes (serão três por dia no estado, de segunda a sexta-feira em horário comercial) foram criadas para substituir a vistoria anual de veículos em postos do departamento de trânsito, mas vão também fiscalizar os motoristas. As ações contarão com câmeras inteligentes de leitura de placa, que poderão apontar se o condutor teve a habilitação cassada ou suspensa, por exemplo. Além disso, os agentes poderão aplicar o teste do bafômetro nos proprietários dos automóveis. A aquisição de 25 etilômetros, porém, está em licitação e só deve estar concluída em três meses.

As câmeras inteligentes também vão sinalizar se o carro é roubado ou furtado.

— A operação terá dois vieses: inteligente, com uso da câmera que fará uma filtragem das placas, e o de observação, com os próprios agentes avaliando os carros — disse o presidente do Detran-RJ, Luiz Carlos das Neves.

Ontem, o Detran publicou o protocolo de fiscalização. Ao todo, 188 agentes de trânsito foram capacitados nos últimos três meses para as abordagens. Cada blitz, identificada por um balão com o nome da operação, assim como a da Lei Seca, terá oito autoridades de trânsito e apoio de PMs.

Apesar de a vistoria prever inspeção de sete itens essenciais (pneu, lataria, vidros, conjunto vidro-película, placa, sistema de iluminação e sinalização e aferição de gases poluentes), os agentes poderão verificar outros itens que julgar pertinentes. Segundo o presidente do Detran-RJ, nenhuma multa deverá ser aplicada por irregularidade no veículo na primeira abordagem. Isso só ocorrerá se o motorista não cumprir a exigência no prazo determinado e for pego em nova blitz. Nesse caso, o carro também será rebocado. Veículos só serão apreendidos na primeira abordagem se oferecerem “risco ostensivo” ao trânsito, como com vidros trincados, lataria com partes cortantes ou soltas e todos os pneus carecas, por exemplo.

— Nosso objetivo é retirar de circulação veículos que coloquem em risco a vida das pessoas. Nos dois primeiros meses, faremos uma operação mais pedagógica, mostrando as regras. No dia a dia, a blitz terá um modelo de menos impacto possível no trânsito — disse Neves.

Todos os motoristas que estiverem em situação regular vão receber um recibo com o checklist dos itens verificados. O comprovante, porém, não vai livrá-los de outras abordagens.

— Comprovante não é salvo-conduto para ninguém — declarou o presidente do Detran-RJ, que prevê uma economia de R$ 200 milhões por ano com o novo modelo de inspeção.

Fonte: EXTRA

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

1 comentário
  1. Ronaldo Diz

    Irão fazer na Rua Bingen e Paulo Hervê de madrugada para parar com os pegas??? Se ñ fizerem será como chover no molhado!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.