Enredo 2019 da Vila Isabel, Petrópolis começa a ganhar forma nas alegorias e fantasias que a escola de samba vai apresentar ao mundo no Carnaval do ano que vem.  A cidade, escolhida para ser enredo da agremiação, uma das mais tradicionais, vai se identificar em cada detalhe dos carros e fantasias que a escola está preparando para mostrar a história do município. E serão dois lançamentos dos ‘protótipos’, como o mundo do samba se refere às fantasias que as alas irão levar para a avenida: um em Petrópolis e um no Rio. Na serra, vai ser dia 06 de setembro, no Palácio Quitandinha antecedido pela festa de apresentação, na quadra da escola, no dia 18 de agosto.

Com barracão já a pleno vapor e 200 pessoas atuando na confecção de fantasias, adereços e carros alegóricos, a Vila Isabel quer fazer a diferença com muita atenção e riqueza de detalhes que remetem a Petrópolis e ao Império, desfile que tem como  tema: “Em nome do pai, do filho e dos santos, a vila canta a cidade de Pedro”. Os protótipos já foram antecipados para a comissão, de Petrópolis, que acompanha a evolução da construção do enredo.

“Queremos o título de 2019 e estamos trabalhando com bastante antecedência para poder contemplar os detalhes, vai ser um desfile que fará a diferença”, prevê o presidente da escola, Fernando Fernandes. O barracão, sob o comando do carnavalesco Edson Pereira, trabalha feliz na execução das fantasias.  Ana Aparecida e Simone dos Santos, costureiras na escola, estão entusiasmadas com as roupas. “É uma satisfação imensa ajudar a construir o enredo”, conta Ana. Para Simone, a fantasia da ala das baianas é uma das mais bonitas que já produziu. “não canso de apreciar a que já está pronta, é maravilhosa”.

“Vamos fazer um passeio pela história da cidade que é a história do Brasil, vindo desde o Império até a República. É um enredo rico em cultura e um prazer imenso transformar a Sapucaí em um palco em que contamos sobre uma cidade e uma época que fazem parte de nossas raízes”, afirma Edson Pereira.

“Faremos muitos eventos integrando a Vila Isabel e Petrópolis para que todos possam participar da construção do desfile e acompanhar também passo a passo esta homenagem que recebemos com muita honra e carinho”, afirma Leonardo Randolfo, à frente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes.  Ele destaca o capricho em cada detalhe: “os jurados vão ter que dar nota 11 porque 10 vai ser pouco”.

Com 13 escolas disputando o título no grupo especial, o carnaval do Rio é transmitido para todo o Brasil e mais de 100 países. São 500mil pessoas no sambódromo em todos os dias e desfiles de todos os grupos, uma movimentação de R$ 3 bilhões apenas na capital que chega a receber 1 milhão de turistas.