Veterinária dá dicas para driblar o medo dos pets dos fogos de artifício Não deixar os pets presos na coleira e mantê-los num espaço seguro são algumas das orientações para a hora do barulho no réveillon

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

 

Uma das preocupações nesta época do ano para quem tem pet na família é o que fazer na hora dos fogos na passagem do ano. Com maior sensibilidade auditiva, cães e gatos sofrem com medo, desconforto e estresse provocado pelo barulho, além do risco de se machucarem, ao buscar esconderijo ou tentar escapar. Para proteger os bichinhos de estimação, a veterinária da Petz Camila Lozano da Silva dá as seguintes dicas:

1 – Cães e gatos costumam se esconder nesses momentos de medo, por isso é importante deixá-los livres, não prender na coleira (em alguns casos eles podem ficar rodando em círculos e até se enforcar) e manter em espaço livre para que não se machuquem (por exemplo: áreas pequenas, portões, lanças).

2 – Alguns bichinhos toleram bem o colo do dono, pois se sentem mais seguros, outros preferem buscar áreas que possam se esconder, como embaixo de móveis. Deixe o seu pet se ajeitar da melhor maneira para ele, não force situações desconfortáveis.

3 Uma das formas de evitar transtorno é manter o pet quieto em um local fechado e silencioso, o que pode ajudá-lo a se sentir mais protegido (por exemplo: um quarto).

4 – Alguns pets toleram bem a colocação de algodões nos ouvidos para abafamento dos sons. Mas vale lembrar que o algodão deve colocado com cuidado e retirado imediatamente após o término dos ruídos.

5 – O ideal é agir de forma natural, brincar com o pet, entretê-lo com seu brinquedo favorito, fazer festa, como se nada estivesse acontecendo.

6 – No caso dos gatos, é comum que sumam da vista dos donos. Se a casa ou o apartamento forem seguros, com redes nas janelas e portões fechados, deixe o bichano por lá, evite ficar chamando para não estressá-lo mais.

7 – Também não é recomendado deixá-los sozinhos nesta época. Em caso de viagens, é aconselhável deixá-los com parentes, vizinhos ou em hotéis especializados.

 8 – Evite a automedicação, sem orientação do veterinário, pois há risco à saúde dos bichinhos.

9 Cães e gatos que já tenham histórico de doença cardíaca devem ter cuidados especiais nessas situações. É importante que o dono converse com o veterinário.

10 – Caso o animal apresente qualquer tipo de alteração ou acabe se machucando de alguma forma, ele deve ser levado imediatamente a um veterinário, para ser avaliado e ter certeza que nenhuma lesão mais grave aconteceu com ele.

 

Sobre a Petz

Depois de um processo intenso de reformulação, que firmou a marca Petz no mercado e modernizou a estrutura e o conceito de suas lojas, a rede de pet shop segue com um plano expressivo de expansão. Com o objetivo de se posicionar entre as cinco maiores operações mundiais do mercado pet até 2020, a marca investe na sua ampliação desde 2014, tendo aberto sete novas lojas no Brasil em 2015, outras 12 em 2016 e 17 até o fim deste ano.

Atualmente, o grupo é o maior do Brasil em número de lojas, somando 62 no País – em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal – onde reúne tudo o que os bichinhos de estimação precisam para uma vida com qualidade em um só lugar. Destacando os espaços Petz Estética e Petz Veterinário, as lojas da rede contam com profissionais especializados nos serviços de banho e tosa e na medicina veterinária – capazes de cuidar da saúde e da higiene dos pets da melhor forma.

Cada loja conta com mais de 20 mil itens para o bem-estar dos bichinhos, entre alimentos, acessórios e brinquedos; além de uma farmácia veterinária completa, onde o cliente pode encontrar o que for necessário para os tratamentos indicados pelos especialistas do Petz Veterinário.

Divididas nos mundos Safári (com aves e roedores, entre outros pets), Aquarismo, Cães e Gatos, as unidades da Petz permitem que o consumidor tenha mais proximidade com os bichinhos – podendo se divertir ao observá-los e decidir qual o mais apropriado para se tornar parte da família. Além disso, a rede também conta com o espaço Petz Garden nas suas lojas, destacando uma variedade de flores e plantas.

Criada pelo empresário Sergio Zimerman em 2002, sob o nome de Pet Center Marginal, a rede conta, ainda, com um centro veterinário exclusivo na Avenida Pacaembu, 1.140, em São Paulo. Com equipamentos de última geração e uma equipe de médicos veterinários das mais variadas especialidades, o espaço reúne pronto-socorro, centro cirúrgico, exames laboratoriais e internação com espaço para que a família do pet o acompanhe durante o período em que necessita de atenção especial.

Fonte: Veterinária da Petz

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.