Reprodução/TV Globo

Vereadores acionam MP contra Prefeitura após instalação de tomógrafo na Igreja Universal da Rocinha Moradores reclamaram de o equipamento não ter sido montado na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da comunidade

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Os vereadores do Rio Tarcísio Motta e Paulo Pinheiro (Psol) entraram com representação no Ministério Público contra a Prefeitura do Rio de Janeiro, na noite de quinta-feira (30/04), após a decisão de instalar um tomógrafo no estacionamento da Igreja Universal do Reino de Deus, na Rocinha, Zona Sul do Rio. Moradores da comunidade reclamaram de o equipamento não ter sido montado na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da comunidade.
“Deveria ter um aparelho na UPA que é o lugar onde as pessoas vão em busca de socorro! Imagina a pessoa passando mal e o médico solicita uma tomografia. O paciente teria que descer até a igreja pra fazer o exame e retornar pra UPA pra fechar o diagnóstico? Como seria esse tramite? A pé? De ambulância? De moto-taxi? Isso está esquisito demais”, escreveu um morador sobre o caso.
A Prefeitura informou em nota que é a instalação provisória e ficará pronta no início da próxima semana. “Depois, os tomógrafos serão direcionados a unidades de saúde do município, em caráter permanente”, diz. O critério de escolha, justifica a Prefeitura, levou em consideração a infraestrutura para instalação rápida dos equipamentos e a proximidade do metrô.
Os parlamentares pedem uma investigação sobre indícios de improbidade administrativa, com violação aos princípios constitucionais da moralidade, da impessoalidade e da laicidade do Estado.

Líder do PSOL na Câmara Municipal, Tarcísio Motta enviou ainda um ofício à Secretaria Municipal de Saúde, com questionamentos sobre as justificativas técnicas que impediriam a instalação do tomógrafo na Unidade de Pronto Atendimento da Rocinha e sobre o levantamento de equipamentos públicos aptos à ação.

“Até o momento, não existe nenhum argumento que justifique a instalação do tomógrafo dentro de uma igreja, já que há uma Unidade de Pronto Atendimento na Rocinha. Também não faz sentido dizer que a igreja é um local provisório. Parece que mais uma vez Crivella está querendo beneficiar um grupo de pessoas, ele se esquece que política pública deve ser feita para todos”, disse.

A Rocinha é a comunidade com mais casos e óbitos de covid-19 confirmados. São 71 casos e oito mortes de acordo com a última atualização da Prefeitura.

Fonte: O Dia

Crédito da foto: Reprodução/TV Globo

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.