O sistema implantado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte – CPTrans, na Posse, continua sendo alvo de críticas de usuários do transporte coletivo da região. Desde o início de julho, passageiros das linhas que atendem as comunidades de Rio Bonito e Gaby, são obrigados a fazer uma transferência de ônibus. Além de cansativa, a medida também tem deixado a viagem mais cara para aqueles que são obrigados a utilizar o serviço.

Na manhã desta sexta-feira (15/09), o vereador professor Leandro Azevedo acompanhou os passageiros que saíram de Rio Bonito em direção a Posse, na viagem de 6h da manhã. “Fiz todo o percurso de ônibus e 100% dos passageiros que estavam no coletivo reclamaram. Não estão satisfeitos com a medida e afirmam que as mudanças não foram discutidas com a população”, conta o vereador.

Azevedo destaca que, assim como os trabalhadores, os deficientes físicos e pessoas idosas são os mais prejudicados. Para chegar em Itaipava, por exemplo, um cadeirante é obrigado a fazer dois embarques e desembarques, utilizando os elevadores dos ônibus. “O mesmo acontece com os idosos, que tem maior dificuldade de locomoção, mulheres grávidas e com crianças no colo”, complementa.

A moradora Alice Zimbrão, afirma que o sofrimento dos moradores é diário e inúmeras reclamações já foram feitas tanto para a empresa quanto aos órgãos responsáveis, mas a comunidade está sendo ignorada. “Simplesmente não escutam. Diariamente enfrentamos filas intermináveis, pois quando desembarcamos na Posse, o ponto de ônibus já está abarrotado e os coletivos não são o suficiente para atender a demanda. Moro em Rio Bonito há 35 anos e nunca enfrentamos tamanho descaso”, reclama.

O auxiliar administrativo Marcos Eduardo Rodrigues, é um dos prejudicados. Segundo ele, a população ficou sabendo das mudanças através de um cartaz colocado nos coletivos uma semana antes das medidas começarem a ser adotadas. “Não conversaram com ninguém. Na realidade nos impuseram isso tudo. Os horários são alterados de acordo com a vontade da empresa”, afirma.
Ofícios para a CPTrans e empresa Turb, responsável pelo serviço naquela região, já estão sendo enviados pelo vereador Professor Leandro Azevedo, solicitando o retorno do antigo sistema, ou seja, a retomada das linhas Rio Bonito X Terminal Itaipava e Gaby X Terminal de Itaipava. “Nem eu e nem os moradores são contra mudanças desde que elas sejam implantadas depois de um amplo debate com a comunidade, associação de moradores e, inclusive, com os vereadores”, frisa.