Vereador Jamil Sabrá cobra reforma do Teatro Municipal

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O vereador Jamil Sabrá, desde o inicio do ano vem solicitando à Prefeitura a intervenção do Teatro Dom Pedro para a restauração de todo o prédio e também para melhorias no anexo. Dentre as reclamações o parlamentar solicita a elaboração de um projeto de pânico a incêndio nas dependências do Teatro, a necessidade de ser feita a modernização de todas as instalações hídricas da estrutura, a revitalização da fachada e lateral do prédio e reforma geral do anexo e também a modernização nas  instalações sanitárias do Teatro.

De acordo com o vereador, o Teatro encontra-se fechado e as intervenções se fazem necessárias para a segurança dos funcionários e expectadores, reformas para atender melhor os usuários, assim também como mostrar a beleza do prédio e dar mais conforto e comodidade para quem frequenta o Teatro.

“Como faz falta esse aparato público estar funcionando. Ali foi palco de diversas apresentações emblemáticas a nível nacional”, destaca Jamil.

O vereador realizou uma vistoria no teatro e em reunião com a coordenadoria do mesmo, constatou os vários problemas encontrados no prédio e realizou as solicitações junto a Prefeitura. Jamil ainda destaca que um fator que faz com que o prédio esteja ‘esquecido’, é o fato da falta de iluminação no prédio. “A gente precisa dar vida ao Teatro Dom Pedro para que ele possa voltar a ser o maior fomentador da cultura da nossa cidade”, conclui.

No início do ano passado, um projeto foi idealizado para que a reforma fosse feita. A verba de R$ 2,5 milhões, garantida por emenda parlamentar, serviria para a restauração de todo o prédio e também para melhorias no anexo. A GM&B Arquitetura e Construção Ltda – ME foi a empresa licitada para executar a obra. Dos dados disponíveis, em 2017, o teatro recebeu 153 espetáculos, com um público de 34.949 pessoas.

Das apresentações, 70 foram selecionadas por editais, novo modelo adotado pela atual administração do teatro. A novidade garantiu a organização do calendário e o aumento no número de atrações e público. Ao longo de 2017, foram registradas 8.453 mil pessoas a mais assistindo aos espetáculos se comparado à 2016, quando o público foi de 26.496 mil pessoas assistindo a 129 espetáculos, quantidade também inferior a 2017. Para o prefeito Bernardo Rossi, o teatro tem papel importante na história cultural de Petrópolis e precisa ser valorizado.

“Precisamos valorizar o que temos de melhor na cidade. A reforma do teatro é um sonho antigo da classe artística e estamos atendendo a esse pedido, mesmo diante de um cenário de crise. Vale a pena lembrar que essa verba é federal, carimbada, e não pode ser utilizada para outro fim”, destaca.

Tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac), o Teatro tem quatro andares e passaria por restauração no prédio principal e reformas no anexo. Atualmente, é visível o cenário de abandono que o prédio exibe, com pichações, infiltração, lustres sem lâmpadas e detalhes da fachada danificados. Na parte interna, os estofados de algumas cadeiras estão rasgados e em outras falta a numeração além do piso solto e vidro quebrado em alguns ambientes.

Inaugurado em janeiro de 1933, o Teatro tem capacidade para 500 pessoas sentadas. Há 84 anos em funcionamento, o espaço já foi palco para nomes importantes das áreas de música, teatro e dança.

Nossa equipe entrou em contato com a Prefeitura para esclarecimentos sobre a reforma e de acordo com eles, já se tem um projeto de reforma e restauração para o teatro. “O Theatro D. Pedro já conta com um projeto pronto de reforma e restauração do prédio – que está em processo de licitação – e prevê projeto de prevenção contra incêndio e rota de fuga, que será implantado no decorrer da obra, prevista para começar ainda este ano“.

Sobre o projeto eles esclarecem que “no projeto de reforma para o teatro está previsto a revitalização de sua infraestrutura, como a revisão geral das instalações elétricas, restauração das poltronas, criação de acessibilidade para deficientes físicos, conserto de infiltrações, entre outras melhorias“.

A prefeitura ainda afirma que o teatro já está bem equipado em caso de incêndio “hoje o prédio conta com todos os extintores carregados e com mangueiras novas, tecidos e carpetes ignifugados (tratamento para aumentar a resistência ao fogo), além de contar com saídas de emergência na lateral do prédio”.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.