Nesta última terça-feira, 27, foi realizada reunião no PROCON com a presença de executivos da companhia referente à cobrança de taxa de religação e desligamento do serviço de abastecimento de água da companhia. Após denúncias recebidas em seu gabinete, o vereador Jamil Sabrá Neto (PDT) encaminhou os casos ao órgão de defesa do consumidor:
– Na semana passada recebemos uma denúncia de alguns moradores da cidade sobre uma cobrança abusiva da empresa sobre a religação do serviço de água em suas residências. A taxa cobrada é de R$ 174 reais. Isso é um absurdo para um cidadão que paga, em média mensal, um valor de R$ 60 reais.

O vereador pedetista frisou:

  • O cidadão que teve tal serviço cortado é decorrente da total falta de recursos financeiros, e após restabelecer tal equilíbrio, além de pagar as contas atrasadas é taxada nessa quantia. É inadmissível. Nenhuma outra concessão de qualquer setor cobra uma quantia perto disso.
    Após denúncia levantada pelo legislador no plenário da Câmara Municipal, o mesmo foi contactado acerca da taxa de desligamento do serviço.

  • Depois da nossa denuncia recebemos um morador do primeiro distrito que solicitou a empresa o desligamento do serviço em sua residência por motivos de mudança. A Águas do Imperador cobrou uma taxa de R$ 372 reais para sua devida realização. Imediatamente acionamos o PROCON que notificou a empresa a responder sobre as justificativas técnicas/financeiras.

Na reunião ocorrida na sede do PROCON, foi abordado o porquê das cobranças recentemente. Segundo representante da companhia, tal cobrança é legítima dentro das cláusulas contratuais de concessão da distribuição de água no município iniciado na década de 90. A sua interrupção decorre de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público no ano de 2011, havendo assim sua suspensão temporária. Porém, no final de 2017 a Águas do Imperador conseguiu o direito de reavê-la. Por isso tal assunto voltou a tona.

Ficou combinado entre as partes que no prazo de 20 dias a companhia responderá a notificação feita pelo PROCON com as justificativas dos valores cobrados nos serviços.