Venezuela lança nova cédula de 1 milhão de bolívares

A justificativa do governo para a emissão das novas cédulas é “para responder às necessidades da economia nacional”.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Banco Central da Venezuela (BCV) anunciou na última sexta-feira (5) que, a partir desta segunda-feira (8), colocará em circulação três novas cédulas da Bolívar venezuelano. As novas cédulas são dos valores de 200 mil, 500 mil e 1 milhão de bolívares.

A justificativa do governo para a emissão das novas cédulas é “para responder às necessidades da economia nacional”.

As transações em moeda local diminuíram nos últimos meses devido à desvalorização do bolívar, e o crescente uso dólar em espécie no pagamento de produtos e serviços. Esta nova estratégia é mais um dos esforços recentes feito pelo governo do questionado presidente Nicolás Maduro.

A cédula de 1 milhão de bolívares não vale nem US$ 1. A nota de maior valor mal dá para comprar US$ 0,53 (cerca de R$ 3), de acordo com o câmbio divulgado na sexta-feira pelo BCV. O valor é suficiente para comprar uma passagem de 20 viagens do metrô de Caracas.

Na Venezuela, o salário-mínimo básico é de 1,2 milhão de bolívares e poderia ser pago com duas dessas novas notas.

Entre as gestões de Hugo Chávez e Maduro, foram retirados oito zeros do bolívar.

Em 2020, a inflação acumulada atingiu 2.958%, segundo o BCV, valor inferior aos 3.713% anunciados pelo Observatório Venezuelano de Finanças, organização fundada pelo ex-parlamentar da oposição Ángel Alvarado.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.