O Coral das Princesas de Petrópolis, sob a regência do maestro Rodrigo d’Ávila, está com dez vagas disponíveis para ingresso imediato, além de 20 vagas para o curso preparatório para o Coral das Princesas. Podem se inscrever alunos de todas as redes de ensino. Os ensaios são semanais e ocorrem na Casa da Educação Visconde de Mauá.

As vagas para o coral são direcionadas para meninas entre 10 e 16 anos e é necessário ter experiência em canto coral anterior, noção de solfejo e impostação de voz. As candidatas passarão por uma avaliação. Atualmente o Coral conta com 32 meninas com idades entre oito e 18 anos. Os ensaios ocorrem às terças e quintas de 13h às 14h.

Quem quiser fazer parte do preparatório, deve em entrar em contato com a secretaria da Casa de Educação e preencher uma ficha cadastral. Podem participar meninas de oito até 15 anos. Segundo o maestro, não é necessário experiência, já que as alunas aprendem nas aulas teoria musical, técnica vocal, solfejo e prática de conjunto. Atualmente, 30 meninas estão no preparatório e ingressam ainda nesse ano no coral.

“Essa é uma ótima oportunidade para as alunas da rede municipal de Educação. O Coral das Princesas é um patrimônio da nossa cidade. Os ensaios tornam o ambiente da Casa da Educação ainda mais acolhedor. Informações podem ser adquiridas na Casa”, afirma o secretário de Educação, Anderson Juliano.

De acordo com o maestro Rodrigo d’Ávila, A música tem sido universalmente reconhecida como fato crucial para uma educação de qualidade. “Canto Coral como atividade básica na educação musical é uma atividade que disciplina e socializa tendo como característica principal a união”, afirma. Além disso, a atividade promove flexibilidade dos órgãos de fonação, desenvolvimento do raciocínio, aperfeiçoamento do sentido auditivo e fortalece a convivência em grupo.

O Coral das Princesas de Petrópolis passou a ensaiar nesse ano na Casa da Educação. “Uma honra ver esse Coral maravilhoso, patrimônio cultural de máxima grandeza, em ascensão. Estamos super felizes por dar esse apoio de logística e conquistar essa proximidade para as meninas da Rede Municipal de Ensino. É uma oportunidade incalculável para nossas crianças e jovens”, diz a diretora da Casa da Educação, Catarina Maul.