Mensagens que circulam pelas redes sociais divulgando a possível contratação de funcionários para uma obra de duplicação da BR-116 ou para a construção de um novo porto, à ser realizada pela empresa Engemax, é falsa. Na mensagem que segue também pelo WhatsApp, aparece uma lista com diversas vagas de emprego pedindo para que o interessado envie um e-mail com seu currículo.

A empresa Engemax alerta sobre este golpe em sua página no Facebook e também no seu site, visto a citação do nome da empresa nas postagens.

Apesar do endereço de e-mail divulgado para envio do currículo conter o nome da empresa (…@engemax.com) no nome do domínio (domínio é o endereço de um site na internet), o verdadeiro endereço da empresa na internet é construtoraengemax.com.br , o que tem confundido os interessados na hora de enviar o currículo, acreditando ser o site da empresa.

Confira a mensagem divulgada pela Construtora Engemax:

“Devido à um golpe que está acontecendo muito no Brasil, precisamos vir anunciar que NÃO ESTAMOS CONTRATANDO NO MOMENTO e que qualquer anúncio em nosso nome, seja via Whatsapp ou Facebook, que não o oficial, É FALSO, não caia neste golpe. Não estamos em obra de estrada nenhuma pelo Brasil nem tampouco em obra de porto algum.

Qualquer anúncio de vaga será feita pelo nosso site ou aqui pelo nosso Facebook!

Grande Abraço e boa sorte a todos que vierem por conta do falso anúncio!

Equipe ENGEMAX”

 

O golpe

Sabendo da carência de vagas de emprego no mercado brasileiro e a dificuldade de se conseguir uma recolocação, este golpe é mais uma oportunidade para que os bandidos adquirirem de maneira voluntária os dados pessoais das vítimas.

Muitas vezes o candidato insere no seu currículo as informações sobre os documentos como RG e CPF, além de sua data de nascimento, nome completo e ainda endereço e contatos pessoais. Estas são as mesmas informações solicitadas por empresas em negociações por telefone, como compras, transações bancárias e assinaturas de serviços de jornais, revistas, internet e celulares. Atualmente as próprias agencias de RH não aconselham colocar estes dados no currículo, mas tem muito candidato que ainda não se atualizou com estas questões e acabam enviando para as vagas disponíveis.