“Vacina de vento” que viralizou em Petrópolis pode ter sido aplicada para encobrir erro

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A técnica de enfermagem suspeita de realizar uma aplicação com a seringa vazia em uma idosa de 96 anos de idade no posto de imunização em drive-thru, instalado em um dos campus da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), pode supostamente ter praticado o ato, para encobrir um outro equívoco durante a vacinação, de acordo com a principal linha de investigação da 105ª Delegacia de Polícia, no Retiro.

De acordo com investigadores, foi feita uma minuciosa contagem nas doses contra a Covid-19, no posto de imunização, e não foi detectada nenhuma subtração de vacinas. Para a polícia, uma das hipóteses mais prováveis, portanto, é que, para justificar a perda de uma dose, talvez por imperícia, a técnica tenha simulado a aplicação da vacina na idosa.

A profissional teria dito aos investigadores que não percebeu que a seringa estava vazia ao realizar a aplicação: “Ouvimos a técnica de enfermagem e todas as testemunhas que estavam no posto no dia do fato. Também estamos trocando informações com a prefeitura e outros órgãos para entender melhor a dinâmica da vacinação. As diligências estão em curso” explicou o delegado da 105ª DP, João Valentim em entrevista para o jornal O Globo.

A polícia segue com cautela nas investigações, a técnica de enfermagem vive com a sua família, incluindo uma idosa na Baixada Fluminense do estado do Rio de Janeiro. Todos os procedimentos de vacinação foram revistos pela polícia no posto da prefeitura de Petrópolis.

Como não houve desvio de vacina e o caso ainda está sendo investigado, a técnica não foi indiciada. No momento, ela continua afastada pela Secretaria de Saúde de Petrópolis.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.