Utilização de tabaco é fator de risco e agravamento para a Covid-19

Segunda doença evitável que mais causa mortes no Brasil, especialista do CTO aponta para índices de câncer pulmonar.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A utilização do tabaco, responsável por mais de 25 mil mortes de brasileiros em 2015 – data do mais recente levantamento sobre o assunto – é mais um fator que acentua a necessidade de conscientização. Nesta segunda-feira (31-05), Dia Mundial Sem Tabaco, Carla Ismael, oncologista do CTO, alerta para os fatores de risco e agravamento em pacientes fumantes, que além de cânceres de pulmão e em outras partes do corpo também estão mais suscetíveis ao agravamento da Covid-19 em casos de infecção.

É que os estudos mostram que os pacientes de pneumonia com Covid-19 progridem para formas mais graves e morrem 14 vezes mais entre pessoas fumantes do que as não fumantes. Uma explicação para isso é que muitos tabagistas já têm desenvolvida a doença pulmonar obstrutiva crônica, onde existe uma enzima que facilita a contaminação pelo vírus das células pulmonares.

“A pessoa que fuma é mais suscetível à ocorrência da Covid-19 e tem maior risco de vir a óbito. Esse pulmão já é um pulmão doente. Além disso, o tabaco causa diferentes tipos de inflamação e prejudica os mecanismos de defesa do organismo. É por isso que fumantes têm maior risco de infecções por vírus e também por bactérias e fungos”, explica Carla Ismael.

Outro ponto que aumenta a possibilidade de contaminação é que o ato de fumar proporciona constante contato dos dedos (e possivelmente de cigarros contaminados) com os lábios, aumentando a possibilidade da transmissão do vírus para a boca. O uso de produtos que envolvem compartilhamento de bocais para inalar a fumaça, como narguilé e dispositivos eletrônicos, por exemplo, também pode facilitar a transmissão do coronavírus entre seus usuários.

“Comprometa-se a Parar de Fumar Durante a Covid-19”

A Organização Mundial da Saúde lançou uma campanha mundial para 2021: Comprometa-se a Parar de Fumar Durante a Covid-19. Segundo dados da OMS, a pandemia de covid-19 levou milhões de pessoas usuárias de tabaco quererem largar o cigarro.

Em todo o mundo, cerca de 780 milhões de pessoas dizem querer parar de fumar, mas apenas 30% delas têm acesso às ferramentas necessárias. Cerca de 8 milhões de pessoas morrem por ano por causa do tabagismo.

A campanha da OMS ajudará a criar ambientes mais saudáveis que conduzam ao abandono do tabaco, defendendo políticas fortes para a cessação do tabagismo; aumentar o acesso aos serviços de cessação; aumentar a conscientização sobre as táticas da indústria do tabaco e capacitar os usuários de tabaco a tentarem de forma bem-sucedida parar de fumar por meio de iniciativas “Quit & Win”.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.