© Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Uso do PIX no varejo atinge quase o dobro no segundo semestre

Existe uma aceitação de mais de 40% das lojas de compras online pelo PIX
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

De acordo com a primeira edição do Estudo PIX Gmattos, a forma de pagamentos digitais do Banco Central apresentou uma alta considerável no varejo do Brasil neste segundo semestre de 2021. Os dados divulgados pelo apontamento, indicam que as transações via PIX em lojas que aceitam este tipo de pagamento, representaram no último semestre 1,16% do total de pagamentos com cartões.

Em comparação com o mesmo período deste ano, o método representa 2,16% do volume total dos pagamentos. Segundo à projeção, se as taxas de crescimento continuarem, existe a possibilidade de que os pagamentos por este modelo, atinjam 3,14% do volume total. Existe uma aceitação de mais de 40% das lojas de compras online pelo PIX.

De acordo com o CEO da Gmattos, Gastão Mattos, esse cenário existe por causa da alta taxa de conversão que o método representa para lojistas – algo entre 60% e 90%.

“Ela é decisiva para que as lojas online tenha motivação para operar com esse meio”, afirmou o especialista. “Transações com PIX podem representar de 2 a 3 vezes mais faturamento para a loja na comparação com transações por cartões de débito”, explicou.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.