Começou nesta quarta-feira (25.07) a medição para os novos uniformes da Guarda Civil de Petrópolis, na sede da instituição. Após sete anos, os 210 agentes receberão as novas fardas da prefeitura. A corporação vai receber dois tipos de camisas, calças, coturnos, bonés, cintos e gandolas (item da farda de forças de segurança), a única peça que será diferente da atual. Ela terá dois bolsos a mais, totalizando quatro bolsos. Após a medição de toda corporação, a empresa tem 30 dias para entregar os uniformes.

O Ministério Público do Trabalho (MTP) recomendou a troca dos uniformes, para melhores condições de serviços da Guarda. O Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) acertado com órgão ainda em 2015 não foi cumprido à época, mas está sendo executado pelo comando da Guarda Civil desde 2017.

“Tenho certeza que a corporação terá uma melhor apresentação, que beneficiará na prestação dos serviços dos agentes em todas as atividades em que exercem. O novo uniforme já era uma demanda antiga e que este governo está atendendo”, disse o comandante da Guarda, Jeferson Calomeni.

A licitação aconteceu em maio deste ano totalizando um valor de R$ 105 mil entre as empresas Multiseg Uniformes e Equipamentos, fornecerá as gandolas, camisas de malha brancas para o grupamento de trânsito e azul marinho para o grupamento patrimonial e calças. As fardas serão do tecido ripstop que é usado para uniformes de segurança como Bope e Polícia Militar. A textura possui tramas que são anti-cortes com maior durabilidade. A empresa Alta Patente Industria e Comércio irá fornecer os cintos sociais e os Calçados Kaluucci de França, irá fornecer os coturnos.

O chefe da seção do Patrimônio e Suprimento da Guarda Civil, Leandro José Nicolai Teixeira, contou que a expectativa é que os uniformes fiquem prontos para o desfile cívico em 7 de setembro. “A Guarda representa uma instituição, o novo uniforme mostra uma apresentação melhor do agente na rua. Além do novo tecido que é bem mais confortável”, disse Nicolai.

As provas foram realizadas com peças pilotos, onde cada agente terá o ajuste feito de acordo com a sua necessidade. “O novo tecido tem um bom caimento e mais durável. Toda corporação de segurança utiliza esse tecido. Muito bom!”, disse a agente Adriana Vital.