Foto do Hotel Quitandinha registrada por Guilherme Xavier (@xavierfotografia)

Unidos de Vila Isabel desfila a história petropolitana na Marquês de Sapucaí

Unidos de Vila Isabel investiu em um bom planejamento para contar a história de Petrópolis na Sapucaí.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Desde o ano passado a Unidos de Vila Isabel planejava um desfile luxuoso para contar a história de Petrópolis na Sapucaí. O carnavalesco Edson Pereira esteve preparando um desfile imponente, da forma que os componentes da escola gostam, misturando história e criatividade. Em homenagem a Princesa Isabel de Bragança – que deu o nome ao bairro de Vila Isabel – a diretoria da Escola não poupou esforços para desfilar a histórica cidade serrana.

O grupo comandado por Edson, conta também com diretor de carnaval e ex-presidente da Vila, Wilson Alves, além do intérprete Tinga. De acordo com reportagem publicada pelo G1 no dia 18 de fevereiro deste ano e escrita por Alba Valéria Mendonça, Wilson disse que a Escola se antecipou em relação as concorrentes, conseguindo comprar todo material no melhor preço sem perder a qualidade que seus componentes prezam.

O diretor carnavalesco aproveitou para reiterar que erros anteriores serviram de aprendizados, quando alas da escola de samba chegaram a desfilar sem alegoria. A poucos instantes da semana mais esperada do ano, a Visa Isabel garante que está tudo pronto e preparado para que o desfile seja histórico.

“Nós não queríamos que o componente chegasse à Sapucaí preocupado, com fantasia sendo entregue em cima da hora. O povo do samba precisava se sentir importante e valorizado. A gente precisa da força do componente” – concluiu o Wilson Alves.

No entanto a crise não desanima, haja vista que a Vila contará com fantasias luxuosas e grandes alegorias. De antemão, é possível dizer que o abre-alas – carruagem imperial que conduz a escola a cidade petropolitana – terá carros acoplados que chegam aos 60 metros de comprimento. A Vila entra na avenida sob as bênçãos de São Pedro de Alcântara, proclamado padroeiro do Brasil pelo Papa Leão XII e por São Pedro, em 1826.

Vale ressaltar que a Catedral é um dos pontos turísticos mais visitados da Cidade Imperial e leva o nome do padroeiro do Brasil.

Foto registrada por Guilherme Xavier (@xavierfotografia) da Catedral São Pedro de Alcântara, no Centro Histórico.

Ao chegar na serra a família Imperial encontra os índios, quando descobre uma rica fauna e flora provenientes da Região Serrana do Estado do Rio, onde estão o macaco muriqui, as borboletas e o ipê amarelo. O carro desta ala é sustentável e construído com materiais recicláveis, como cerca de 5.000 garrafas PET.

Devido a intenção de D. Pedro em transformar Petrópolis na Versailles brasileira, a cidade não resiste à modernidade, que possibilitou a chegada dos imigrantes alemães, ingleses, franceses, italianos e até árabes através de ferrovias. A Unidos de Vila Isabel lembra o tempo que a cidade foi a capital brasileira e o momento magnífico dos cassinos que transformam o Quitandinha num símbolo marcante.

Flávio Magalhães, assistente carnavalesco de Edson Pereira, disse na reportagem que “ao transformar o baile que aconteceu no Palácio de Cristal numa grande festa negra, esse é o momento em que a comunidade do Morro dos Macacos se encontra com a nobreza da Princesa Isabel e da família Imperial”, acrescentando que “nessa ala desfilará a família da ex-vereadora Marielle Franco, numa crítica à segregação, ao preconceito e à desigualdade social”.

Samba Enredo “Em nome do Pai, do filho e dos santos, a Vila canta a cidade de Pedro”

Não há dúvidas que depois de tamanho esforço o objetivo da escola seja o título neste carnaval. O Samba Enredo encontra-se a altura do desfile e promete entrar na mente do povo que acompanhará o desfile de perto.

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Vila, te empresto meu nome
Fonte de tanta nobreza
Por Deus e todos os santos
Honre a tua grandeza
E subindo, pertinho do céu
A névoa formava um véu
Lembrei de meu pai, minha fortaleza
Esculpida em pedras, pedros e coroados
Os seus guardiões, protetores de raro esplendor
Luar do imperador

Meu olhar lacrimejou
Em águas tão cristalinas
Uma cidade divina
Bordada em nobre metal, a joia imperial

Meu olhar lacrimejou
Em águas tão cristalinas
Uma cidade divina
Bordada em nobre metal, a joia imperial

Petrópolis nasce com ar de Versalhes
Adorna a imensidão
A luz assentou o dormente
Fez incandescente a imigração
No baile de cristal, o tom foi redentor
Em noite imortal, floresceu um novo dia
Liberdade, enfim, raiou

Não vi a sorte voar ao sabor do cassino
Segundo o dom que teceu o destino
Meu sangue azul no branco desse pavilhão
O morro desce em prova de amor
Encontro da gratidão

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel

Viva a princesa e o tambor que não se cala
É o canto do povo mais fiel
Ecoa meu samba no alto da serra
Na passarela, os herdeiros de Isabel.

Lembrando que o desdobramento dos componentes da escola não é pra contar sobre o que a cidade é hoje e sim pelo que ela foi um dia.

Os versos do samba foram escritos contextualizando a frase que levam o seu nome: Em nome do Pai, do filho e dos santos, a Vila canta a cidade de Pedro. 

A composição é de André Diniz, Dedé Augusto, Evandro Bocão, Ivan Ribeiro, Julio Alves, Marcelo Valencia e o Professor Wladimir.

Veja o dia que a Vila Isabel entra no Sambódromo 

No próximo domingo, dia 03 de março, a primeira escola a desfilar é a Império Serrano, seguida por Viradouro, Grande Rio, Salgueiro, Beija-Flor, Imperatriz e termina a noite com a Unidos da Tijuca.

Na segunda-feira, dia 04 de março, a São Clemente da o ponta pé inicial na avenida, logo após o esperado espetáculo da Vila Isabel entra em cena, seguido por Portela, União da Ilha, Paraíso do Tuiuti, Mangueira e Mocidade amanhecendo.

Nos dois dias os desfiles começam a partir das 21h15 e terminam às 04h18. O desfile das campeãs acontece no dia 09 de março, às 22h00.

Use camisinha. Se beber, não dirija!

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

2 Comentários
  1. Dínister Castro Diz

    Fui convidado para participar do desfile pois a escola doou 150 fantasias para o município ( ou prefeitura) ouve reunião para a distribuição das fantasias e simplesmente tudo desapareceu assim como as doações das cervejarias e ninguém se explicou .

  2. REJANe Diz

    melhor não comentar
    ]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.