Unidades de Saúde poderão fazer teste do bracinho em crianças a partir de três anos

O “Teste do Bracinho” consiste na aferição da pressão arterial da criança pelo médico ou enfermeiro com o objetivo de rastrear, diagnosticar e a prevenir as seguintes doenças: hipertensão arterial infantil; endócrinas, cardíacas e renais.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Hospitais, clínicas e demais unidades de saúde públicas e privadas do Estado do Rio estão autorizadas a realizarem o “Teste do Bracinho” em crianças a partir de três anos durante as consultas pediátricas. É o que determina a Lei 9.206/21, sancionada pelo governador em exercício, Cláudio Castro, e publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (12).

O “Teste do Bracinho” consiste na aferição da pressão arterial da criança pelo médico ou enfermeiro com o objetivo de rastrear, diagnosticar e a prevenir as seguintes doenças: hipertensão arterial infantil; endócrinas, cardíacas e renais.

Quando a aferição da pressão arterial apontar possíveis alterações, a criança deverá ser encaminhada a um atendimento especializado para a realização de exames complementares. O descumprimento da norma acarretará responsabilização administrativa dos dirigentes, de acordo com a lei.

“Nos primeiros anos de vida, a pressão alta pode ser a manifestação secundária de alguma doença de base, especialmente de doenças renais, endócrinas, cardíacas e pulmonares, como a apneia do sono, por exemplo. Bebês prematuros e crianças que nascem com baixo peso também estão sujeitas a desenvolver hipertensão arterial secundária”, explicou o autor da medida, o deputado Rodrigo Bacellar (SDD).

Fonte: Ascom ALERJ

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.