Os apreciadores dos “Concertos ao Meio-Dia” que acontecem no Museu Imperial durante o 18º Festival de Inverno de Petrópolis, promovido pelo Instituto Dell’Arte, vão se encantar com a apresentação desta quarta-feira, 11 de julho, quando os solistas João  Elias e Lígia Moreno, em versão orquestral de Erika Ribeiro, reúnem seus talentos para interpretar composições de Rachmaninoff e Prokofieff, em Os Mais Célebres Concertos em Versão a 2 Pianos. Homenageando o centenário de Jacob do Bandolim, na série “Herdeiros de Jacob”, quem sobe ao palco para executar o segundo concerto em “SESI Cristal”, no Palácio de Cristal, às 20h30m, é o bandolinista Déo Rian. No Cuba Pub, na Série “Música na Serra”, quem se apresenta é o duo João Vicente & Bebel Nunes, às 21h30m. A entrada é franca em todos os eventos.

Tradição mantida, a “Campanha da Solidariedade” está presente também nesta edição. A campanha tem como objetivo arrecadar alimentos não perecíveis para instituições carentes. Pede-se a doação de um alimento como ingresso nos espetáculos programados.

 

Os pianistas

João Elias é considerado um dos pianistas mais talentosos e experientes da nova geração do país. Ingressou no Conservatório Brasileiro de Música do Rio, aos 12 anos. Vencedor do III Concurso Nacional de Piano Jovem Destaque, recebeu também na ocasião o título de “Revelação do Piano”. Conquistou o primeiro lugar no 16º Concurso Nacional de Piano Arnaldo Estrella.  Em 2011, venceu o “Concurso para Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica”, da Escola de Música da UFRJ e o “X Concurso Nacional de Piano Villa-Lobos”, em 2013. Com importantes professores, participou de diversos Master Classes, entre eles: Luiz Carlos de Moura Castro (Brasil) Fernando Corvisier (Brasil) Fany Solter (Brasil), Geir Braaten (Noruega) Richard Raymond (Canadá), Thomas Mastroianni (EUA), Markus Stange (Alemanha) e Olga Kiun (Rússia/Brasil). Atualmente estuda com orientação de Myrian Dauelsberg.

A solista, camerista e professora Lígia Moreno, recebeu prêmios em vários concursos nacionais e internacionais. Estuda piano desde os cinco anos de idade. Em 2004, concluiu o bacharelado em Piano pela Universidade de Brasília. Sua primeira apresentação aconteceu com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, onde até hoje é convidada a participar como solista. Por indicação de Cristina Ortiz, Lígia Moreno foi a única pianista brasileira a receber bolsa para estar no III International Piano Festival, em Oxford, Inglaterra, onde participou de master classes com Oxana Yablonskaya, Malcolm Troup, Menahem Pressler e Michael Young. Dois anos depois conquistou o 1º lugar no II Concurso Internacional Grieg-Nepomuceno, promovido pela Embaixada da Noruega. Como parte do prêmio, realizou uma tournée pela Noruega, realizando recitais nas cidades de Oslo e Bergen. Apresenta-se em importantes salas de concertos no Brasil e no exterior, sempre com sucesso de público e crítica. Realizou recitais na França, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Holanda e Grécia.

Foi com Ivone Bandmal que Kátia Balloussier iniciou os seus estudos musicais, passando depois a trabalhar com orientação de Myrian Dauelsberg e Telmo Côrtes. Graduada pela Escola de Música da UFRJ e mestre em piano pela mesma instituição,  somam em seu currículo sete premiações em primeiro lugar em Concursos Nacionais de Piano, com destaque para o do Arnaldo Estrella, em 1982, na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Ao lado de renomados músicos nacionais e internacionais, desenvolve amplo trabalho como camerista. Atua em master classes e festivais como pianista acompanhadora. É pianista da UNIRIO e responsável pelo acompanhamento das classes de canto, cordas e sopros. Participou de concertos com a Orquestra Sinfônica Brasileira, a do Theatro Municipal do Rio de Janeiro e com a da Orquestra Petrobras Pró-Música, tocando piano e celesta.

Considerada uma das artistas mais expressivas de sua geração, por sua extraordinária musicalidade e espontaneidade em suas interpretações, a pianista Erika Ribeiro cursou a Escola de Música de Piracicaba e a Universidade de São Paulo, onde concluiu o Mestrado em Música, sob orientação de Eduardo Monteiro. Por 2 anos estudou na tradicional Hochschule für Musik “Hanns Eisler”, em Berlim, na Alemanha. Venceu dez concursos nacionais de piano, entre eles o II Concurso Nelson Freire. No currículo, atuações, entre outras, nas orquestras: Filarmônica de Gais (Portugal), Filarmônica de Kalisz (Polônia) e Orquestra Sinfônica Brasileira. É professora da UNIRIO, e assumiu a cátedra de Piano, Música de Câmera e Recital.   

 

O bandolim de Déo Rian

No segundo concerto da série “Herdeiros de Jacob”, com direção do ator e diretor Haroldo Costa idealizada para comemorar o centenário do compositor e instrumentista Jacob do Bandolim, quem comanda a festa é o bandolinista Déo Rian esbanjando o seu admirável o domínio técnico. O músico é um dos mais respeitados solistas do Brasil. Admirador de Jacob do Bandolim freqüentou assiduamente a casa e o arquivo do compositor. É um dos sucessores de Jacob. São vários os LPs e CDs de sua autoria. A convite da RCA Victor gravou um disco em 1969 só com temas de Ernesto Nazareth. Em 1980 lançou o disco “Inéditos de Jacob do Bandolim”, com a participação de Rafael Rabello e Darly do Pandeiro, através do selo Eldorado. Resgatando o repertório histórico lançou o “Inéditos de Jacob do Bandolim 2”. O CD “Delicatesse”, com obras de Chopin, Schubert e Brahms, com versão em choro chega em 1993. “Alma Brasileira – Déo Rian Interpreta Valsas” e “Déo Rian 70 anos”, são os trabalhos mais recentes. Suas apresentações percorreram o Brasil, passando pelo Chile, até o Japão. É um pesquisador e divulgador da história do Choro.

 

João Vicente e Bebel Nunes em Música na Serra

Com uma trajetória de 16 anos de palco, o duo João Vicente & Bebel Nunes, interpretam um variado repertório da MPB, pop rock nacional e internacional. O violonista, guitarrista e arranjador João Vicente é um amante do jazz e bossa nova. João Vicente atua como músico há 20 anos e dá uma repaginada na harmonia original das canções improvisando nas linhas melódicas ou em chord solos em acompanhamento com o tradicional walking bass. Com sua doce voz, Bebel Nunes, ecoa um novo tom às canções, sobrepondo o moderno com o clássico. Participou do coral da Universidade Católica de Petrópolis e inclui em seu currículo apresentação com Frejat (Barão Vermelho), no Teatro Ipanema, ecoa um novo tom às canções, sobrepondo o moderno com o clássico.

18º Festival de Inverno de Petrópolis é promoção do Instituto Dell’Arte em parceria com a Fundação CESGRANRIO e SESI. Apoio da Prefeitura Municipal de Petrópolis, TurispetroSecretaria de Turismo, Secretaria de Educação e Instituto Municipal de Cultura e Esporte, patrocínio de Águas do Imperador e correalização Stretto, Ministério da Cultura/Governo Federal. 

 

18 º Festival de Inverno de Petrópolis/Dell’Arte 

6 a 15 de julho de 2018

 

SERVIÇO

11 de julho, quarta- feira, 12h

“Concertos ao Meio-Dia” – Os Mais Célebres Concertos em Versão a 2 Pianos

Solistas: Lígia Moreno & João Elias

Versão orquestral: Erika Ribeiro

Concertos: Rachmaninoff no. 3 e Prokofieff no. 3

Local: Museu Imperial – Cineteatro

Rua da Imperatriz, 220 – Centro

Tel: (24) 2233-0300

Capacidade: 150 lugares

Acesso para deficientes

Entrada franca                          

 

11 de julho, quarta-feira, 20h30m

“SESI Cristal Jazz”

“Herdeiros de Jacob”

Homenagem ao centenário de Jacob do Bandolim

Déo Rian, bandolinista

Local: Palácio de Cristal

Rua Alfredo Pachá, s/n – Centro

Tel: (24) 2247-3721

Capacidade: 250 lugares sentados

Não possui estacionamento

Acesso para deficientes

Entrada franca

 

11 de julho, quarta-feira, 21h30m

“Música na Serra”

João Vicente & Bebel Nunes

Local: Cuba Pub

Av. Piabanha, 191 – Centro

Tel: (24) 2243-0821

Entrada franca

 

Entrada franca – Pede-se a doação de 1 alimento não perecível em prol da Campanha da Solidariedade