Um macaco foi encontrado morto, na manhã desta sexta-feira (16), às 6h, nas escadas da Servidão José Gregório de Miranda, no Simeria. Uma moradora que mora nas proximidades e utiliza a servidão como trajeto diário, se espantou com o animal e tentou ligar para a Vigilância Ambiental, mas ninguém atendeu ao telefone que é divulgado pela Prefeitura para estes casos.

Em contato com o Giro Serra, a moradora disse ainda que solicitou apoio dos vizinhos para assegurar que o animal não fosse retirado por outros vizinhos até que os órgãos públicos fizessem a retirada.

O Giro Serra entrou em contato com a Prefeitura, às 10h44, informando sobre a dificuldade dos moradores de acionar o serviço da Vigilância Ambiental e obteve a seguinte resposta:

“O Setor de Vigilância Ambiental recolheu o animal na manhã desta sexta-feira (16.03). O material foi encaminhado para análise no Instituto veterinário Jorge Vaitsman, no Rio. O laudo é divulgado pelo Governo do Estado.

A Vigilância reafirma que o macaco não transmite a febre amarela diretamente para humanos e que o animal é importante sentinela, apontando para a presença do vírus em determinada região.

A Vigilância destaca que no caso de encontrar um macaco morto ou doente, a população não deve mexer no animal. A orientação é para que a pessoa tente preservar ou proteger o local onde ele foi encontrado para não comprometer a análise do material, e acione a Vigilância Ambiental pelo telefone (24) 2231-0841”.