A restauração da Catedral São Pedro de Alcântara foi o tema abordado no artigo produzido por docentes do Centro de Engenharia e Computação da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), e que resultou no convite feito à Universidade para apresentar o trabalho em um congresso internacional de Cáceres, na Espanha, o Congresso Euro-Americano Rehabend 2018 – Patologia da Construção, Tecnologia da Reabilitação e Gestão do Patrimônio. O artigo escrito pelos professores Robson Luiz Gaiofatto, Ana Kyzzy Fachetti e Erika Pereira Machado será publicado nos anais do evento internacional, que acontece entre os dias 15 e 18 de maio.

“A participação da Universidade por meio de publicações que retratam pesquisas desenvolvidas pelos seus professores e alunos, mostra claramente que temos uma escola de Engenharia e Arquitetura que não fica presa no campo teórico. Muito pelo contrário, que atua em problemas reais no dia-a-dia permitindo que ao acompanhar o trabalho dos professores, os alunos tenham um ganho de aprendizado da profissão e na forma como vão trabalhar no seu dia-a-dia profissional. Além de fazer a divulgação da Universidade e do trabalho que aqui vem sendo realizado”, destaca Robson Luiz Gaiofatto, que é o coordenador do curso de Engenharia Civil da UCP.

Os docentes também tiveram um segundo artigo reconhecido em outro evento internacional, realizado em Belo Horizonte, por um órgão vinculado à Unesco.  O II Simpósio Científico do ICOMOS BRASIL – organização responsável pela conservação e preservação de patrimônio cultural modernista – aconteceu no fim de abril. Entre os trabalhos apresentados estava o artigo dos professores da UCP, também voltado a um importante atrativo histórico-cultural da Cidade Imperial. Desta vez, o trabalho foi uma análise dos danos que comprometem a integridade do Centro de Cultura Raul de Leoni, uma construção modernista fundada em 1977.

“Não encontramos pesquisa sobre o Centro de Cultura Raul de Leoni até então. E Petrópolis tem muito patrimônio modernista. Muitas coisas não estão tombadas, outras estão dentro dos conjuntos paisagísticos e arquitetônicos tombados. E o ICOMOS é um órgão que pensa somente na restauração e preservação de patrimônio modernista, que é algo muito específico. Para nós, da UCP, é uma grande honra e reconhecimento termos publicado dentro de um congresso internacional como esse um artigo sobre um patrimônio legitimamente petropolitano e não antes trabalhado em uma pesquisa”, comenta a coordenadora do curso de Arquitetura da UCP, Erika Machado.