Turistas internacionais que desembarcaram em terras brasileiras nos sete primeiros meses do ano gastaram US$ 3,66 bilhões em viagens pelas cidades do país, segundo o Banco Central e o Ministério do Turismo. Em Petrópolis, os turistas de fora também ajudam a movimentar o setor e aquecer a economia. A estimativa é de que o município receba mais de 112 mil estrangeiros por ano. No primeiro semestre de 2018, a passagem de visitantes de fora pelos Centros de Informação Turística (CITs), por exemplo, representou quase 7% do total. Países como a Argentina, França e o Chile lideram a procedência internacional em Petrópolis.

O número de turistas estrangeiros, mesmo que timidamente, vem aumentando em Petrópolis. Enquanto no primeiro semestre de 2017 o Observatório Regional do Turismo, da Turispetro, registrou a passagem de 1.761 visitantes de fora do país, este ano o número chegou a 1.785. Mas a quantidade de estrangeiros que visitam a cidade e passam pelos diversos atrativos que o município oferece é muito maior, já que a maioria não passa pelos CITs. Do total de 1.6 milhão de turistas por ano, a secretaria estima que 112 mil sejam estrangeiros.

A venezuelana Eliana Parada, que mora na cidade de Mérida, por exemplo, passou um dia em Petrópolis com a família e aproveitou para conhecer o máximo de atrativos possível. “Visitei a Catedral, o Museu Imperial, e andei pela cidade, e vamos ver o que mais vamos conhecer. Gostei muito da cidade, as pessoas são muito amáveis”, destaca. Não apenas na alta temporada, como em todas as épocas, é possível encontrar estrangeiros pelos pontos turísticos da cidade.

“Petrópolis tem roteiros turísticos para todos os gostos, mas costumamos receber muitos estrangeiros no Museu Imperial, na Casa Stefan Zweig, no Museu Casa de Santos Dumont e ainda nas trilhas e cachoeiras, como as do Parnaso (Parque Nacional da Serra dos Órgãos)”, explica o secretário da Turispetro, Marcelo Valente. Segundo ele, os avanços no setor, que fizeram com que a cidade recebesse nota A no Mapa do Turismo Brasileiro, chegando ao topo do ranking do turismo nacional, tem ajudado atrair os estrangeiros.

“Com a nova classificação, a cidade passou a ser divulgada internacionalmente pelo Ministério do Turismo. O governo tem tratado o setor como prioridade e, por isso, nossa expectativa é de sempre crescimento de visitantes, inclusive dos que vem de fora do país”, completa.

Além dos circuitos turísticos e o patrimônio histórico-cultural, Petrópolis também chama a atenção pelos eventos.  Na alta temporada, entre os turistas estava o argentino Matias Marcon, que veio passar as férias na Cidade Imperial e aproveitou para passear pela cidade, curtir as festas e as programações do município, inclusive tendo participado da Bauernfest, a Festa do Colono Alemão. Na ocasião, o argentino também contou que adora a gastronomia local e que aproveitou o tempo livre na cidade para relaxar e recarregar as energias. “Gosto muito da cidade, adoro vir pra cá, já vim em outras épocas, mas esse período de festas é muito legal”, disse.

No primeiro semestre deste ano, Petrópolis também recebeu turistas da Alemanha, Espanha, Portugal, Estados Unidos, Paraguai, Itália, além de países mais distantes, como Israel, Ucrânia, Cazaquistão, Estônia, Irã, entre outros, todos registrados nos cinco CITs do município. As unidades ficam no Quitandinha, na Praça da Liberdade, no Palácio de Cristal, no Bingen, e em Itaipava. O município mantém os CITs com o objetivo de fazer com que o turista, vindo de qualquer parte do mundo, se sinta acolhido na cidade, receba atendimento especializado e, com isso, retorne.