Turismo de Negócios e Eventos deve alavancar economia de Petrópolis em 2021

Projeção do Sindicato de Hospedagem e Alimentação aponta para crescimento do setor a partir do segundo semestre do ano que vem

O Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Petrópolis projeta um cenário otimista para o Turismo de Negócios e Eventos a partir de 2021. O setor foi um dos mais impactados com a pandemia do novo coronavírus e as regras de isolamento social. Porém, com a flexibilização do município para eventos, desde que sejam adotados todos os protocolos contra a covid-19, a expectativa é de que o setor contribua para alavancar a economia da cidade como um todo já a partir do segundo semestre do ano que vem.

De acordo com Germano Valente, presidente do sindicato, a cidade oferece infraestrutura para quem procura espaços para eventos, o que contribui para essa expectativa de aquecimento da economia com o Turismo de Negócios e Eventos. Petrópolis tem centros de convenções com capacidade para atender até 350 pessoas.

Com a flexibilização dos eventos corporativos, ele afirma que a tendência é que voltem a ser realizados congressos e formaturas. No entanto, ele ressalta que esta procura não é imediata. “Por serem eventos de grande porte acabam sendo planejados com, no mínimo, 6 meses de antecedência”, diz.

A divulgação desses espaços está ocorrendo na 32ª Feira Internacional de Turismo de Gramado (Festuris), com apoio da Turispetro e da Secretaria de Desenvolvimento do município. A feira é considerada pelo trade do setor como a mais efetiva de negócios turísticos da América Latina e ocorre até este domingo (8). No evento, há um estande para a divulgação da cidade englobando além dos setores de Negócios e Eventos, também os atrativos turísticos, o turismo de compras, cervejeiro, religioso, ecológico e histórico-cultural.

Na feira, estão presentes os secretários municipais de Turismo, Marcelo Valente, e de Desenvolvimento, Marcelo Soares. “O Turismo de Negócios tem um potencial enorme para ser desenvolvido em Petrópolis e estamos apostando nele para expandir ainda mais o setor na cidade”, afirma Marcelo Valente.

Já o secretário de Desenvolvimento, Marcelo Soares, disse que no primeiro dia da Festuris teve nove reuniões agendadas com interessados nos centros de convenções de Petrópolis. “Os eventos corporativos podem nos ajudar na retomada da economia nesse período de pandemia”, reforça Marcelo.

A cadeia produtiva

Germano Valente ressalta que o turismo é um dos principais mantenedores da economia local porque desenvolve toda a cadeia produtiva. “Um turista que vem para um evento pode prolongar a estadia na cidade. E aí vai a um restaurante, compra no comércio local, faz compras, consome artesanato, adquire produtos locais. E também o próprio evento acaba gerando mão de obra terceirizada, com limpeza, montagem de tendas. É o dinheiro que vem de fora e gera renda e emprego dentro da cidade”, destaca.

A expectativa para o próximo ano é promissora considerando ainda que Petrópolis já vem sendo uma das cidades mais procuradas para o turismo regional. A busca pelo contato com a natureza, o fato de ser considerada a cidade mais segura do Estado e os baixos índices de contaminação por covid-19 têm se mostrado como grandes atrativos para este período de flexibilização.  

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também