Torneio de Robótica premia equipes e classifica 6 times fluminenses para etapa nacional

Quatro são da Escola Firjan SESI: duas de São Gonçalo, Barra do Piraí e Barra Mansa
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Seis equipes de robótica fluminenses, dessas 4 Escolas Firjan SESI, foram classificadas para o Festival SESI de Robótica, etapa nacional que será realizada de 27 a 29 de maio, na Bienal, em São Paulo. Ao todo, 40 times de estudantes entre 9 e 16 anos de idade do Rio de Janeiro e de outros estados da Região Sudeste, sendo 28 das Escolas Firjan SESI, cinco de colégios particulares, cinco de escolas públicas e dois de ONGs, toparam o desafio de participar da etapa regional do Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League, nos dias 8 e 9 de abril.

Giovanni Lima, gerente de Educação Básica da Firjan SESI, destacou que realizar e participar de um evento como esse é um grande desafio e conquista. “As profissões do futuro exigem cada vez mais tecnologia, ciência e também humanidade. Com o apoio da robótica, o propósito é que os competidores construam alternativas e propostas que melhorem a qualidade de vida da sociedade. A robótica é mais que um robô, máquinas que irão melhorar o mundo”, disse Lima, que ainda deu spoiler: “Em novembro, a próxima temporada será presencial”.

A temporada Cargo Connect de 2021/2022, que faz parte do calendário do SESI Nacional, teve como pergunta-desafio: Como será o futuro da logística e do transporte de cargas e entregas? Devido à pandemia, pelo segundo ano consecutivo, o público pôde acompanhar a abertura e a premiação do Torneio FLL ao vivo no YouTube da Firjan SESI. As cerimônias foram transmitidas diretamente do Centro de Convenções, na sede da Firjan.

Katia Marangon, gerente do Centro SESI de Formação em Educação do SESI Nacional (operador oficial dos torneios FLL no Brasil), explicou que o torneio envolve um enorme e minucioso trabalho pré, durante e pós-evento, e que, independente do resultado, a experiência é muito valiosa por todo processo vivido e pela oportunidade de adquirir diferencial na formação acadêmica do estudante. “Este ano, pela primeira vez, o Brasil irá sediar um Open internacional da FLL, de 5 a 7 de agosto, no Píer Mauá, no Rio de Janeiro. Mais de 50 equipes internacionais já estão confirmadas”, revelou Katia.

As equipes vencedoras e classificadas para a etapa nacional do torneio foram: TechnoZacca – Colégio Santo Antônio Maria Zaccaria, Rio de Janeiro;

Fênix Robots – Escola Firjan SESI São Gonçalo;

Robots Furious – Escola Firjan SESI São Gonçalo;

FrancoDroid – Liceu Franco Brasileiro – Rio de Janeiro;

Dragon Bots – Escola Firjan SESI Barra do Piraí;

Medal Hunters – Escola Firjan SESI Barra Mansa.

E suplentes:

Laranja High Tech 2 – Escola Firjan SESI Laranjeiras;

SESI Marvel – Escola Firjan SESI Maracanã;

Smart Lego – Escola Firjan SESI Resende;

Laranja High Tech 1 – Escola Firjan SESI Laranjeiras.

Além dos três prêmios principais, chamados de Champion’s Award, as equipes concorreram nas categorias: Projeto de Inovação, Core Values, Design do Robô, Desempenho do Robô e, a partir desta temporada, Prêmio do Técnico.

Confira as equipes vencedoras por categoria:

Prêmio do Técnico

Suellen Teixeira Guedes – Escola Firjan SESI Volta Redonda

Desempenho do Robô

1º lugar – FrancoDroid – Liceu Franco Brasileiro, Rio de Janeiro

2º lugar – Robots Furious – Escola Firjan SESI São Gonçalo

3º lugar – TechnoZacca – Colégio Santo Antônio Maria Zaccaria, Rio de Janeiro

Design do Robô

1º lugar – FrancoDroid – Liceu Franco Brasileiro, Rio de Janeiro

2º lugar – Star Bots Votu – Lar Frei Arnaldo, Votuporanga – SP

3º lugar – Laranja High Tech 2 – Escola Firjan SESI Laranjeiras

Projeto de Inovação

1º lugar – Dragon Bots – Escola Firjan SESI Barra do Piraí

2º lugar – Smart Lego – Escola Firjan SESI Resende

3º lugar – RoboCHA – Colégio Hélio Alonso, Rio de Janeiro

Core Values

1º lugar – Silver Wolves – Escola Firjan SESI Volta Redonda

2º lugar – Robomac – Escola Firjan SESI Macaé

3º lugar – SESI Marvel – Escola Firjan SESI Maracanã

Champion’s Award

1º lugar – TechnoZacca – Colégio Santo Antônio Maria Zaccaria, Rio de Janeiro

2º lugar – Fênix Robots – Escola Firjan SESI São Gonçalo;

3º lugar – Robots Furious – Escola Firjan SESI São Gonçalo

Categorias

O Torneio Internacional de Robótica envolve quatro categorias de avaliação: Core Values, Design do Robô, Desafio Robô (arena) e Projeto de Inovação.

O Projeto de Inovação é o momento da pesquisa científica, de trazer uma solução para o desafio da temporada. O grupo identifica um problema para resolver; cria uma solução para o problema da sua comunidade; compartilha suas ideias, aprende com outras pessoas e melhora a solução proposta a ser apresentada em um evento.

O Core Values usa o trabalho em equipe e a descoberta para conhecer melhor o desafio, através de ideias originais para o robô, mostrando como a equipe e suas soluções terão impacto e inclusão.

O Design do Robô compreende o tipo de montagem que a equipe fez, a mecânica do robô e a programação realizada para resolver as missões do Desafio do Robô. É preciso também explicar o que o robô vai fazer com base no código escrito.

Desafio Robô (arena) é onde a equipe vai colocar o robô em funcionamento para realizar as missões, além de projetar todos os acessórios que o robô utiliza nessas missões.

Torneio SESI de Robótica

O Torneio de Robótica FLL é um programa internacional de exploração científica, no qual crianças e jovens têm o objetivo de usar a imaginação e a criatividade para investigar problemas do dia a dia e buscar soluções que contribuam para um mundo melhor. Criado em 1998 pela First – uma organização não governamental dos Estados Unidos – em parceria com o Grupo Lego, a competição propõe que estudantes sejam apresentados ao mundo da ciência e da tecnologia de forma divertida, por meio da construção e programação de robôs feitos inteiramente com peças da tecnologia Lego Mindstorm. No Brasil, desde 2013, o SESI é o operador oficial do torneio (etapas regionais e nacional).

“O evento é uma grande celebração de conquistas desses jovens, que não apenas buscam soluções para os desafios da temporada, mas desenvolvem as competências socioemocionais e a interação entre seus pares, essencial para estabelecer a habilidade de trabalhar em equipe. Não é só um torneio sobre robôs, mas uma construção da sociedade do futuro, com o fortalecimento da cidadania e da humanidade”, afirma Simone Caires, analista de Educação Básica da Firjan SESI.

Reunidos em times de dois a dez integrantes e liderados por dois técnicos adultos, os jovens têm como objetivo usar a imaginação e a criatividade para investigar problemas do dia a dia da sociedade moderna e buscar soluções inovadoras que contribuam para um mundo melhor. 

Os temas são diferentes a cada temporada: em 2018, a questão era trazer soluções físicas ou psicológicas para as pessoas que estão no espaço; em 2019, a proposta era para cidades inteligentes: pensar numa solução para amenizar problemas das grandes cidades, ambientais econômicos ou sociais. Em 2020, o tema era RePlay: como tornar as pessoas mais ativas na região onde vivem. 

Já no ano passado, o desafio foi “O que fazer para tornar as pessoas mais ativas na região onde vivem, seja no campo, na cidade ou em qualquer outro lugar? Este ano, o tema trata de logística e transporte, e todas as missões têm que estar relacionadas será desafiar jovens a repensarem o futuro da logística e transporte de cargas, mercadorias e entregas. Os mais bem colocados serão selecionados para a etapa nacional.

Saiba mais e assista ao torneio em: https://www.escolafirjansesi.com.br/escolasesi/projetos/robotica.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.