Foto: Reprodução

TJ e Detran.RJ fazem parceria para intensificar a identificação de detentos sem carteira de identidade a partir da semana que vem

A população carcerária no Estado do Rio é de aproximadamente 53 mil internos, dos quais cerca de 3 mil estão, neste momento, sem o documento.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Tribunal de Justiça e o Detran.RJ vão intensificar a identificação dos presos do sistema carcerário do Estado do Rio que não possuem carteira de identidade. Para a ação, que começa na semana que vem, o TJ cedeu ao departamento, na última sexta-feira (09/04), seis laptops. A população carcerária no Estado do Rio é de aproximadamente 53 mil internos, dos quais cerca de 3 mil estão, neste momento, sem o documento.

 A cessão dos aparelhos  foi coordenada pela 2ª Vice-Presidência do Tribunal de Justiça fluminense e pela Corregedoria Geral da Justiça e os computadores terão acesso direto ao banco de dados do Detran. Ou seja, os computadores cedidos vão permitir a imediata consulta ao banco de dados de identificação civil, no momento em que o detido ingressar na central de custódia, antes de seguir para alguma audiência. A medida também ajudará a impedir que detidos inocentes sejam presos por erro de identificação civil.

 “Nossa parceria com o TJ é constante. O Estado do Rio precisa que as autoridades reúnam esforços para solucionar os problemas e essa é mais uma ação conjunta. Agradecemos os esforços e os equipamentos”, afirmou o presidente do Detran.RJ, Adolfo Konder.

  “É muito comum que o preso chegue sem identidade no momento da sua prisão. Isso pode se dar pelo fato de ele não querer se identificar, ou por ter sido registrado em outro estado. Ou por não haver uma melhor interface entre as secretarias de segurança pública. O preso também pode ter perdido sua identidade civil”, explicou o juiz auxiliar da 2ª vice-presidência, Marcelo Oliveira da Silva, que ressaltou que a identificação civil é o primeiro ato de construção da cidadania para um interno.

A juíza auxiliar da Corregedoria, Renata Guarino, citou que evitar a prisão de inocentes também é uma medida muito importante nessa parceria.

Os computadores foram entregues pelos juízes Marcelo Oliveira da Silva e Renata Guarino aos representantes do Detran-RJ: o vice-presidente, Leonardo da Silva Morais; o diretor de Identificação Civil, Pedro Thompson; e a assessora da presidência do Detran.RJ, Camille Mattos.

“A parceria do Detran.RJ com o Tribunal de Justiça objetiva eliminar problemas na identificação dos detentos do Estado do Rio de Janeiro. Temos certeza de que o resultado será positivo. O Tribunal doou os equipamentos. E o Detran-RJ, por sua vez, ajudará com a expertise dos profissionais”, ressaltou o vice-presidente do Detran.RJ, Leonardo da Silva Morais.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.