Theatro D. Pedro também será palco do Festival Imperial de Cinema de Petrópolis

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A sétima arte toma conta da Cidade Imperial, neste mês, com o II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis que acontece de 18 a 22 de outubro, com apoio da Prefeitura. Além do Palácio de Cristal, o principal espaço cultural de Petrópolis, o Theatro D. Pedro também será palco do evento que vai oferecer mostras variadas de filmes, oficinas, workshops e debates. A abertura do festival será no TDP, às 20h30, com exibição do principal filme da programação: João, O Maestro. Com direção de Mauro Lima, produção da LC Barreto e a atuação magistral de Alexandre Nero como protagonista, o filme conta a emocionante história do maestro João Carlos Martins.

“Para nós é uma honra o TDP também ser palco do Festival Imperial de Cinema de Petrópolis, que tem essa proposta de fomento ao cinema nacional. Afinal, é o principal palco da cultura petropolitana e não poderia ficar de fora de um evento tão bacana e importante para nossa cidade, que respira todas as manifestações artístico-culturais”, comenta o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo, que administra o espaço.

Em sua segunda edição, o Festival Imperial de Cinema de Petrópolis espera superar o público do ano passado – de 7 mil pessoas – com estimativa de atingir 20 mil pessoas, segundo os organizadores, com uma programação aberta e gratuita. O evento surgiu com o objetivo de formar plateia e difundir o cinema nacional. E parte desta programação será oferecida no Theatro D. Pedro com sessão infantil, educacional e debate nos dias 19 e 20, sempre às 15h, 18h e 21h.

Além da abertura, no dia 18, tem exibição no dia 19 dos filmes Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood; Como Nossos Pais eNão Devore Meu Coração, respectivamente. Já no dia 20 a exibição será do filme D.P.A – Detetives do Prédio Azul, às 15h; e às 21h do filmeBingo, O Rei Das Manhãs. A produção é uma cinebiografia de Arlindo Barreto, um dos intérpretes do palhaço Bozo no programa matinal do SBT durante a década de 1980.

Antes, às 18h, o público poderá participar do painel Relação Brasil-África e a Sétima Arte. Nele será promovido um debate sobre as perspectivas de coprodução cinematográfica e intercâmbio cultural entre o Brasil e os países da África, no âmbito da cooperação técnica, identidade cultural e busca por temáticas contemporâneas de interesse mútuo. Em seguida terá cabine do filme O Encontro Improvável.

Além do Palácio de Cristal e Theatro D. Pedro, o II Festival Imperial de Cinema de Petrópolis também estará no Museu Imperial e Universidade Católica de Petrópolis (UCP).

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.