Em comemoração ao Dia Nacional da Cultura, 05 de novembro, o Theatro D. Pedro vai receber uma programação especial no próximo mês, promovida pela Firjan Sesi. Entre as atrações estão uma apresentação musical, no dia 1º, dos grandes sucessos de Cazuza, que em 2018 completaria 60 anos, e uma apresentação de Teatro Adulto que explora a língua portuguesas em suas diferentes sonoridades, na escrita de Mia Couto, da sua riqueza poética e imagens ancoradas na cultura oral africana, no dia 03. Os ingressos estão à venda na bilheteria do teatro.

Para o prefeito Bernardo Rossi, é muito importante que a data seja lembrada e comemorada. “Petrópolis, assim como todo Brasil, tem uma formação multirracial, o que trouxe essa diversidade de costumes, tradições. Nossa cultura é um dos nossos bens mais preciosos e precisamos relembrar e comemorar. É através da cultura que conhecemos melhor nós mesmos e podemos fazer uma sociedade melhor”, destaca.

“O Theatro D. Pedro é um dos símbolos da cultura em Petrópolis, um dos nossos principais equipamentos de fomento a cultura e estamos muito felizes em receber essa programação”, completa o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes, Leonardo Randolfo.

A comemoração será em grande estilo, a começar pelo show “Cazuza em Bossa Nova”, com Roberto Mescal, Rodrigo Santos e Leila Pinheiro, às 20h. Em 2018, o cantor, compositor e poeta completaria 60 anos e também há 60 anos nascia aquela batida diferente, que ficou conhecida no mundo todo, a bossa nova. A conexão entre esses dois universos musicais é o fio condutor do projeto “Faz parte do meu show”, protagonizado pelo trio que vai subir ao palco do Theatro D. Pedro nesta programação especial.

“Faz parte do meu show”, “Blues da Piedade”, “Codinome Beija-flor”, “Eu preciso dizer que te amo”, entre outros sucessos estarão no repertório da noite. O show tem duração de 80 minutos e os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A classificação é de 16 anos.

Já no dia 03, será a vez da peça “Os Cadernos de Kindzu”, a partir 20h. O espetáculo narra a trajetória do jovem Kindzu, que deixa sua vila e parte em uma emocionante viagem para fugir das atrocidades de uma guerra civil. Nessa aventura ele encontra outros refugiados, personagens repletos de humanidade que o fazem viver experiências ancoradas tanto na cultura tradicional do sudeste africano quanto na vivência de um conflito devastador.

Com direção de Ana Teixeira e Stephane Brodt, a criação do Amok Teatro é baseada na obra “Terra sonâmbula” e no universo do escritor moçambicano Mia Couto. O espetáculo tem duração de 130 minutos e os ingressos custam R$ 22 (inteira) e R$ 11(meia). A classificação é de 16 anos.