“Aproveitem bastante, a festa é toda de vocês”, dessa maneira o Superintendente de Esportes e Lazer da cidade, Hingo Hammes, abriu a solenidade que marcou o encerramento dos Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (Jeups). Mais de 500 pessoas, entre alunos, pais e professores lotaram o Theatro D. Pedro na noite de terça-feira (17.10), para a entrega de 2.236 medalhas e 49 troféus. Os Jeups reuniram neste ano 41 escolas em 242 horas de jogos. Nos esportes coletivos, foram 394 partidas em 40 dias de competição. Foram 47 categorias diferentes, entre coletivas e individuais.

“Cumprimos o objetivo de ampliar a quantidade de participantes e valorizar os atletas com a premiação que é um estímulo e respeito a todos. Sou defensor e entusiasta do esporte como ferramenta para a formação do cidadão”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

A festa começou com o Hino Nacional, seguido pelo Hino de Petrópolis. Os alunos foram premiados seguindo a ordem alfabética das escolas, sempre com a presença de um representante das instituições. Hingo Hammes destacou o aumento no número de escolas participantes – em 2016 foram 19 – e a quantidade de jovens que participaram.

“A festa de hoje valoriza o esforço e a determinação de todos vocês que participaram da competição. Esperamos que mais alunos de mais escolas estejam com a gente na festa do ano que vem. No meu caso o momento é ainda mais especial, já que participei como atleta e sei da importância do Jeups para os colégios”, afirmou o superintendente, emocionado.

O anúncio mais aguardado da noite era o da escola campeã geral do Jeups: O Colégio São Tomás de Aquino venceu 19 categorias do torneio e conquistou o bicampeonato. Henrique Zanatta, diretor de esportes do São Tomás, subiu ao palco ao lado das alunas e dos professores para receber o troféu. “É um momento muito importante para a escola e, em especial, para os nossos alunos. Eles merecem os parabéns por terem disputado os Jeups com tanto esforço e dedicação. Vamos trabalhar bastante para que no ano que vem a gente consiga novamente o título”, disse.

Em segundo lugar ficou o Colégio Bom Jesus São José e em terceiro Colégio Ph. Segundo Raphael Louro, diretor do Ph, a escola prioriza os estudos e encara a competição sem a obrigação do título. Sem essa responsabilidade, ele acredita que os alunos conseguem um desempenho melhor nos jogos.“O principal objetivo da nossa escola é o aprendizado do aluno. A participação nos jogos é muito legal, mas sem o peso que a obrigação de vencer causa. A prefeitura teve uma boa iniciativa, limitando a participação de cada atleta em três modalidades. Dessa maneira, trouxemos mais alunos para o Jeups neste ano, se formos comparar com o ano passado. É importante deixar claro que não estamos em uma Copa do Mundo ou Olimpíadas, então quanto mais alunos participarem, melhor”, afirmou.

Uma novidade do Jeups desse ano foi o futebol de campo feminino. Campeã na categoria sub-15 com o São Tomás, Brenda Clara fez dois gols na final contra do Colégio Petrópolis. “Fico feliz em participar desse momento. A entrega da premiação mostra que todo o nosso esforço durante o Jeups valeu a pena. Agradeco ao Henrique, que é o nosso diretor, e a todos os professores pela oportunidade em participar”, disse.

Foram oito modalidades em disputa no Jeups, sendo cinco coletivas – basquete, futebol de campo, futsal, handebol e vôlei – e três individuais – tênis de mesa, xadrez e judô. A novidade no regulamento foi a implementação do sistema de rodízio, permitindo que as escolas disputassem mais de um jogo dentro de cada esporte.

“Muitos pais vieram acompanhar a premiação e também assistiram aos Jeups. Isso foi uma outra mudança importante no regulamento, com os jogos nos finais de semana. Aprendemos muito ao longo da competição e esperamos que no ano que vem a gente consiga oferecer um torneio ainda mais organizado e com mais escolas”, encerrou Hingo Hammes, dando parabéns a todos os participantes do Jeups em 2017.