Depois do sucesso do Festival Nacional de Corais Canta Terê em 2017, que trouxe 66 grupos e cerca de 1.500 coralistas de várias partes do Brasil a Teresópolis, começaram os preparativos para a edição 2018 do evento, que traz uma série de novidades.

“Iniciamos os contatos de organização e estamos enviando projeto à Câmara Municipal, para que o evento integre o calendário do município. Também buscamos a parceria do Polo Gastronômico e do Teresópolis Convention. Durante o festival, a cidade fica movimentada e isso é injeção de dinheiro na economia do município. Para o município é um grande evento, e para o público, uma atração imperdível”, avaliou a secretária de Cultura, Marilene Ricciardi.

Ela e o subsecretário de Turismo, André Muniz, receberam os coordenadores do Canta Terê. Também participaram do encontro Pedro Alves, do Teresópolis Convention & Visitors Bureau, a subsecretária de Cultura, Ana Geanette Fahur, e equipe técnica.

“Estamos buscando possíveis apoiadores para o evento, que lotou a rede hoteleira de Teresópolis no ano passado. Todo mundo sai ganhando: desde quem vende cachorro quente e pipoca até os empresários nas áreas de mercado, padaria, hotéis e restaurantes. Isso porque além dos coralistas, o festival traz um público agregado, que são os familiares dos músicos”, destacou Mauro Aurélio Ramidam, coordenador do Canta Terê.

“A expectativa é de 80 corais ou mais para o evento, de 8 a 11 de novembro. Serão cinco locais de apresentações, com entrada franca e apresentações simultâneas: Teatro Municipal, Clube Comary, Casa de Portugal, Igreja Matriz de Santo Antonio e Casa de Cultura Adolpho Bloch”, antecipou o maestro Eduardo Morelembaum, um dos organizadores do festival.

Crédito da foto: AscomPMT