Foto: Reprodução

Sobrevivente do voo da Chapecoense sofre novo acidente grave e sai com ferimentos leves

Segundo portais bolivianos, 21 pessoas morreram e 30 ficaram feridas no acidente.

Um dos sobreviventes da tragédia que matou grande parte da delegação da Chapecoense, Erwin Tumiri, técnico de aviação, escapou com vida de mais um grave acidente. O homem estava em um ônibus que se acidentou no quilômetro 72 da rodovia que liga Cochabamba a Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Segundo portais bolivianos, 21 pessoas morreram e 30 ficaram feridas.

A irmã de Erwin, Lucía, afirmou que ele passou por outro milagre. “Ele está estável, graças a Deus. Mais uma vez ele foi salvo. Eu estava muito preocupada. (…) Me sinto feliz pelo meu irmão. Ele está com ferimentos no joelho e arranhões nas costas, está com um corte que vai ser suturado”, disse, ao jornal boliviano.”Conversei com ele, ele disse que está bem. É a força do Senhor, ele sempre cuida de nós no seu tempo”, completou.

Tumiri, a comissária de bordo Xemena Suarez, o jornalista Rafael Henzel (que morreu em 2019 vítima de um infarto) e os jogadores Alan Ruschel, Jakson Follman e Neto foram os únicos sobreviventes do desastre aéreo que matou 71 pessoas, entre atletas, membros da comissão técnica, jornalistas, dirigentes e tripulação do voo da Lamia, que transportava a equipe rumo à final da Copa Sul Americana, em 29 de novembro de 2016.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também