O Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis – Sicomércio – elaborou um documento para que os empresários da cidade solicitem a isenção da cobrança de aluguéis e encargos referente aos meses em que os estabelecimentos comerciais estiverem fechados ou com funcionamento parcial. A isenção permaneceria até que a Pandemia de Covid-19 fosse controlada e haja liberação do isolamento social pelos órgãos governamentais.

“Queremos sensibilizar os proprietários de imóveis em Petrópolis. Essa crise sanitária está gerando uma grande preocupação e aflição aos lojistas. Diversos empreendimentos estão fechados e outros funcionando com horário reduzido, seguindo às orientações das autoridades de saúde, para que os cidadãos não saiam de suas residências. Por isso não há vendas. Sem faturamento os empresários ficarão impossibilitados de honrar seus compromissos financeiros, como pagamento de folha de pagamento, impostos, fornecedores, aluguéis, entre outros gastos”, explica Marcelo Fiorini, presidente do Sicomércio.

A medida já foi adotada em alguns shoppings do Rio de Janeiro. Na capital um acordo fechado entre a Alshop – Associação Brasileira de Lojistas de Shopping e a Abrasce – Associação Brasileira de Shoppings Centers, determinou que em março será cobrado um aluguel proporcional aos dias de funcionamento, mas somente após a reabertura das lojas, quando o decreto de isolamento acabar. Em Petrópolis mais de 25 mil pessoas trabalham no comércio. Ao alinhar ações junto aos locadores de imóveis, o Sicomércio quer garantir a manutenção dos postos de trabalho para evitar um colapso na economia da cidade.

“Neste momento é fundamental o alinhamento de governos, sindicatos, associações, lojistas e locadores em busca de caminhos que diminuam o impacto e as consequências dessa crise econômica e, sobretudo, humanitária”, diz Marcelo.

O documento para a solicitação da isenção do pagamento do aluguel já está disponível no site do Sicomércio em https://www.sicomerciopetropolis.com.br/ e pelo WhatsApp do sindicato  (24) 98865-2001. No município os proprietários de imóveis são muito pulverizados e por isso cada lojista terá que negociar a isenção ou adiamento dos pagamentos individualmente. Marcelo Fiorini, presidente do sindicato reforça o apelo para que os locadores se solidarizem com o momento.

“É preciso que nos apoiemos agora. Tudo é muito novo e as medidas de auxílio ao empresariado do país mudam a cada dia. As orientações de isolamento social também. Não sabemos quanto tempo esse período vai durar, mas podemos nos ajudar agora. Juntos, vamos evitar consequências piores. É um momento de união.”

O Sicomérico está atuando em outras linhas de colaboração para amenizar os prejuízos que serão causados pela Pandemia. O sindicato segue aguardando medidas do Governo Federal. Uma delas é a liberação de uma linha de crédito, nos moldes do que aconteceu durante a tragédia climática de 2011 na região serrana, a partir de R$50.000,00 (cinquenta mil reais), dependendo do porte da empresa, com carência de 24 meses e prazo para pagamento de 60 a 120 meses.

“O empresário que tiver um histórico financeiro positivo poderá pleitear esse crédito e ter o recurso depositado na conta para honrar com seus compromissos, assim garantindo a manutenção dos empregos. Nossa preocupação atual é com os colaboradores, em manter essas vagas”, reforça Marcelo.