Márcio Nascimento /Ascom MCTIC

Serratec é apresentado ao ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes em Brasília Projeto que tem Firjan e LNCC como parceiros pretende impulsionar crescimento do setor de tecnologia no Estado do Rio, começando pela Região Serrana

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O sucesso da iniciativa Serratec, o Parque Tecnológico da Região Serrana do Rio, chamou a atenção do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o astronauta Marcos Pontes. Em reunião nesta quinta-feira (06/02) em Brasília, o ministro, juntamente com o Secretário de Empreendedorismo e Inovação, Paulo Alvim, recebeu representantes do Serratec, do Laboratório Nacional de Computação Cientifica (LNCC), Firjan e Mercoserra para tratar do projeto que prevê a expansão da indústria de tecnologia na Serra do Rio de Janeiro.

Segundo Marcelo Carius, presidente do Serratec, a visita serviu para apresentar os projetos estruturantes em curso, principalmente, a Residência de Software. “Há um grande déficit de profissionais especializados para o setor de tecnologia, não apenas na nossa Região Serrana, mas em todo o Brasil, impedindo nosso país de avançar neste segmento. O que temos feito em termos de qualificação profissional em TI, aliando educação, empreendedorismo e geração de emprego e renda, utilizando um formato ágil, que atende as demandas de mercado e dá oportunidades principalmente aos jovens, sensibilizou o ministro Marcos Pontes e o secretário Paulo Alvim. A Residência de Software é uma realidade e já começa a mudar a nossa região. Esperamos que este modelo possa inspirar outras iniciativas, contribuindo para o nosso desenvolvimento como país”, afirmou o empresário.

Carius pontuou ainda que o contato com ministro Marcos Pontes é importante para dar maior visibilidade ao Serratec e ao momento que o setor de TI vive na Região Serrana. “Os empresários têm tomado a frente e se empenhado para alavancar projetos com o objetivo de mudar o ambiente de negócios do Rio, desfazer a sensação de terra árida criada nos últimos anos. Este é um projeto em expansão que em breve dará muitos frutos para toda a região”.

O ministro Marcos Pontes esteve em Petrópolis em novembro do ano passado para a inauguração da expansão do supercomputador Santos Dumont, uma das 500 máquinas mais poderosas do mundo e o maior da América Latina, gerenciado pelo LNCC. Na ocasião, ele destacou que a tecnologia está diretamente ligada ao desenvolvimento social e econômico e que Petrópolis estava de parabéns pelos incentivos ao setor.

O presidente da Firjan Serrana, Júlio Talon, ressaltou os avanços feitos e as oportunidades promissoras do setor de tecnologia na Região Serrana. “As parcerias estabelecidas entre as diversas entidades contribuíram para alcançarmos o sucesso no programa de Residência em Software, gerando profissionais qualificados para atender à crescente demanda do setor. A Firjan SENAI é uma grande parceira que contribui enormemente nesta formação qualificada”, garantiu.

Atualmente, o Serratec conta com 170 empresas e cerca de 3 mil funcionários. Em 2019, foram movimentados cerca de R$ 550 milhões no setor, em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. A projeção é que até 2021 o faturamento chegue a R$ 715 milhões e 630 novos desenvolvedores sejam formados na região.

A Residência de Software caminha para sua segunda turma em Petrópolis e início das atividades em Teresópolis e Nova Friburgo. Até o fim do ano deverão ser formados mais 300 profissionais qualificados em desenvolvimento de softwares e web. Para outras informações, acesse serratec.org.

Fonte: Sistema FIRJAN

Crédito da foto: Márcio Nascimento /Ascom MCTIC

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.