Foto: Ursula Nery

Serrano participa da Campanha Nacional Mães da Favela FC

Em Petrópolis, os torcedores serranistas e os moradores da cidade poderão participar da corrente solidária entregando os alimentos no ponto de arrecadação na Praça Dom Pedro II, no Centro, e no estádio Atílio Marotti, em diferentes datas.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Do dia 21 a 26 de junho, o Serrano FC estará participando da Campanha Nacional Mães da Favela Futebol Clube, promovida pela Central Única das Favelas (CUFA), que tem o objetivo de mobilizar os clubes de futebol de todo o país para a arrecadação de alimentos durante uma semana, que serão distribuídos às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Em Petrópolis, os torcedores serranistas e os moradores da cidade poderão participar da corrente solidária entregando os alimentos no ponto de arrecadação na Praça Dom Pedro II, no Centro, e no estádio Atílio Marotti, em diferentes datas. Veja abaixo:

Local: Praça Dom Pedro II | Data: De 21 a 24 de junho | Horário: Das 10h às 17h
Local: Estádio Atílio Marotti | Data: 25 e 26 de junho | Horário: Das 10h às 17h

Os torcedores e empresas também podem fazer a doação via PIX da CUFA Petrópolis, através do CNPJ: 36.289.989/0001-42. Todo valor arrecadado será revertido na compra de alimentos não perecíveis.

O presidente do Serrano Alexandre Beck, o “China”, reforçou a importância da campanha e ressaltou a participação do Leão da Serra ao lado de outros clubes brasileiros: “Como o lado social sempre esteve na história do Serrano, não poderíamos ficar de fora desta campanha importantíssima para amenizar os impactos causados nas classes mais vulneráveis durante a pandemia. Vamos mobilizar os nossos torcedores e mostrar que, verdadeiramente, somos o ‘Clube do Povo’. Estaremos juntos com os grandes clubes do Brasil e a CUFA, que há mais de vinte anos está presente nas favelas brasileiras.”

O coordenador da CUFA Petrópolis, Rafael Silva, citou uma pesquisa realizada pelo Data Favela, em parceria entre o Instituto Locomotiva e a CUFA, que aponta um impacto na alimentação em cerca de 70% das pessoas, que vivem nas favelas brasileiras. Segundo ele, somente a colaboração de todos pode contribuir para amenizar esse cenário.”Com a alta do desemprego e dos alimentos, a maioria das famílias brasileiras passaram a ter uma restrição alimentar dentro de casa, não sendo possível comprar os mesmos alimentos de antes da pandemia. Por conta disso, acredito que a união e a colaboração de todos pode ajudar a vida de muitas famílias, que vivem em situação de vulnerabilidade social”, declarou Silva

Diante desse quadro de incertezas e o grande desequilíbrio entre as diferentes classes sociais, Rafael vê o futebol como uma ferramenta de transformação social: “O esporte tem esse papel importante, e, principalmente, quando falamos do futebol, que une as pessoas. Contar com o apoio do Serrano é essencial para alcançar o maior número de pessoas e torcedores engajados nessa corrente solidária.”

Entenda a ação:
A CUFA (Central Única das Favelas) decidiu unir forças com a Comunidade Door, a Frente Nacional Antirracista e clubes de futebol por todo o país e lançar a campanha Mães da Favela Futebol Clube. Para realizar o projeto, parcerias estão sendo fechadas com os clubes de todos os estados e de todas as divisões. Até o momento já são 103 clubes engajados no movimento.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.