Não é de hoje que o Serrano Football Club está calejado para encarar os desafios do futebol e do esporte. Sempre contando com o apoio da torcida, atualmente o Leão da Serra busca voltar aos seus dias de glória, sob o comando da Frente Azul, que reúne profissionais de diversas áreas “com a paixão em comum pelo Serrano Football Club”. O grupo consiste em atuar como forma de um conselho gestor do futebol profissional e júnior (sub-20), mantendo o “respeito pela instituição centenária, sua administração atual e seu estatuto”.

Em entrevista ao Blog do Malheiros, o presidente-gestor do futebol profissional do Serrano FC, Eduardo Monsanto, que também é jornalista, explicou como funciona isso na prática:

Dudu Monsanto junto com uma torcedora em ação do clube na Praça Dom Pedro, Centro de Petrópolis | Crédito fotográfico: Beatrice Raeder

“O Serrano tem seu presidente, que é o Alexandre Beck. Eu sou presidente do grupo que faz a gestão do futebol profissional, ou seja, a Frente Azul. O Alexandre fica com a parte social do clube, mas todos nós trabalhamos em harmonia nesses 3 anos que estamos juntos” – explicou.

A missão e o objetivo da Frente Azul podem ser vistos aqui.

Dudu Monsanto ainda afirmou que “a experiência de estar fazendo parte da gestão do clube é enriquecedora” e completou dizendo que “atuar no dia-a-dia do futebol certamente é um aprendizado maior em relação ao que foi absorvido nos 22 anos dentro do jornalismo esportivo”.

Últimos anos da equipe serrana

Em 2015, o clube chegou ao centenário conseguindo regularizar suas pendencias perante a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FFERJ). No ano seguinte voltou à disputar a Série C do Campeonato Carioca. Para consagrar sua volta às competições oficiais, a gestão do Leão da Serra contratou o então atacante, Marcelo Macedo, com passagens por Flamengo e Fluminense.

Ainda em 2016, o Serrano provou que “camisa com história não morre”. A campanha foi criada pela Frente Azul e ganhou o Brasil no intuito de arrecadar recursos para a retomada do clube ao futebol profissional.

No ano passado o clube esteve de volta à Série B1 do Campeonato Carioca, mas quase não viveu outro pesadelo, conseguindo se livrar do rebaixamento para a B2 só na penúltima rodada. Na ocasião, Marcelo Macedo e Romário marcaram, fazendo com que o time vencesse o Barcelona do Rio por 2 a 0, fora de casa.

Marcelo Macedo quando ainda defendia as cores azul e branco dentro de campo | Crédito fotográfico: Emerson Pereira

O atacante Marcelo Macedo se aposentou contra o Artsul, na última rodada da competição. Atualmente Macedo é Diretor de Futebol da equipe petropolitana, podendo colaborar com sua experiência dentro e fora dos gramados.

Camisa com história não morre

Alex Arruda veste colete no meio de dois integrantes do elencos | Crédito fotográfico: Alexandre Neto

Haja vista a campanha decepcionante da equipe em 2018, o atual técnico do Serrano Football Club e ídolo da torcida, Alex Arruda comentou que a maior lição obtida na última temporada foi “de entender que o equilíbrio do elenco com a estrutura que o clube dispõe para seus atletas é fundamental”.

“Mudanças são necessárias! Precisamos melhorar nosso sistema ofensivo para que possamos nos consolidar na B1 e traçar o caminho do acesso. Também estamos utilizando a base e eles conhecem a receita: produziu em campo, sobe para o profissional” – disse o ex-atacante, Alex Arruda.

Para Dudu Monsanto, a principal válvula de escape do Serrano é a sua própria torcida. Ele disse que das arquibancadas pode surgir o estimulo para que os objetivos sejam alcançados. Além disso ele afirmou que “para a mídia regional é importante ter o Serrano” completando que “esta ferramenta pode ser utilizada afim de aproximar os petropolitanos do clube”.

“O Serrano tem como principal objetivo gerar oportunidades para os petropolitanos, seja ele de qual área for e aglutinar o que Petrópolis têm de melhor. A gente quer unir o Serrano com as principais marcas da cidade e assim conseguir parcerias que estamos e podemos fazer, visando melhorar nosso desempenho dentro e fora de campo” – contou Monsanto.

Registro do Chicão torcendo em uma das partidas do time de coração | Crédito fotográfico: Beatrice Raeder

Francisco Theisen, mais conhecido como Chicão, é um dos loucos pelo clube petropolitano. Chicão rege as ações da torcida e contou que torce para que os petropolitanos voltem a ver o Serrano como um clube do povo. Um exemplo disso são as campanhas de revitalização da casa do clube e o posicionamento do mesmo perante aos fatos históricos, como foi no dia 31 de março.

“Quando olho ao meu redor e vejo essa garotada vibrante entusiasmada eu tenho certeza que vamos empurrar o time e ajudar a reconstruir o clube em seu prestígio. Continuaremos cuidando desse clube no que for possível para resgatar o Serrano em sua grandeza” – afirma o torcedor fanático.

A novidade para este ano é o patrocínio master. O comunicado foi feito através da página no Facebook do Serrano, no dia 29 de março. A parceria com a empresa que é especialista em administração de dívidas, funcionou com o Boa Esporte, em 2018. Agora, a diretoria do Serrano espera que o sucesso possa ser repetido também na Região Serrana do Rio.

O jogo de estréia no 1º turno do Campeonato Carioca Série B1, vulgo Taça Santos Dumont, acontece no dia 26 de maio, às 13h00, contra o Bonsucesso, no Estádio Leônidas da Silva.

O Serrano encontra-se no Grupo B da competição, junto com o Barra da Tijuca, Campos, Duque de Caxias, Friburguense, Itaboraí, Serra Macaense, Tigres do Brasil, além do próprio Bonsucesso.