Sepol e Seap realizam operação contra organização criminosa acusada de fraude contra o sistema penitenciário

Os investigados falsificaram alvarás de soltura de pelo menos três criminosos que cumpriam pena. Cinco pessoas foram presas, entre elas duas advogadas e um agente penitenciário.

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), por meio da Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter), e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) deflagraram, nesta terça-feira (09), uma operação para cumprimento de cinco mandados de prisão temporária e 16 de busca e apreensão contra integrantes de uma organização criminosa responsável por fraudes contra o sistema penitenciário estadual. Os investigados falsificaram alvarás de soltura de pelo menos três criminosos que cumpriam pena. Cinco pessoas foram presas, entre elas duas advogadas e um agente penitenciário.

Os criminosos João Filipe Cordeiro Barbieri, João Victor Silva Roza e Gilmara Monique de Oliveira Amorim foram soltos por meio de falsos alvarás de soltura expedidos em nome da Justiça Federal. As liberações dos bandidos ocorreram entre os meses de outubro e novembro de 2020, sendo que as fraudes foram descobertas no início de fevereiro deste ano, quando as investigações iniciaram e foram realizadas pela Sepol em conjunto com a Seap.

– A investigação demonstrou a participação de cinco criminosos, que atuaram nas falsificações e cumprimentos dos alvarás de soltura – disse o diretor do Departamento-Geral de Polícia Especializada (DGPE), delegado Felipe Curi.

Segundo o titular da DC-Polinter, delegado Mauro César, outras medidas judiciais foram decretadas e as investigações continuarão para identificação de todos os envolvidos nos crimes e localização dos criminosos que foram beneficiados com os falsos alvarás de soltura e ainda permanecem em liberdade.

 – Cabe ressaltar a parceria entre a Seap e a Polícia Civil, que em pouco mais de 20 dias esclareceu e prendeu cinco acusados de envolvimento no crime – ressaltou o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Raphael Montenegro.

Fonte: Ascom PCERJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também