Sepol conclui inquérito da morte de menino Douglas Enzo e altera crime para homicídio qualificado

Segundo informações, o preso teria torcido o braço do menino e apertou o pescoço de um dos irmãos dele.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Secretaria de Polícia Civil, por meio da 66ª DP (Piabetá), concluiu o inquérito que investiga a morte do menino Douglas Enzo Maia dos Santos Marinho, 4 anos, no último dia 7, durante sua própria festa de aniversário. Após análise de depoimentos e provas técnicas, a delegacia concluiu que o autor cometeu o crime de homicídio doloso, com agravante de ter sido praticado contra criança, e porte ilegal de arma de fogo com numeração suprimida.

De acordo com o delegado titular da unidade, Antônio Silvino, após análise dos laudos de necropsia e local e depoimentos, inclusive dos dois irmãos de Douglas, que foram ouvidos na Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), foi possível concluir que o disparo realizado pelo autor do crime foi em direção à vítima. Ainda segundo as informações coletadas, o preso também teria torcido o braço do menino e apertou o pescoço de um dos irmãos dele.

Na ocasião, o homem foi autuado em flagrante por homicídio culposo e porte ilegal de arma de fogo, diante das informações coletadas após o fato. Com as investigações, foi possível comprovar que o criminoso teve a intenção de atingir Douglas Enzo. Ele continua preso e a delegacia irá enviar à Justiça a retificação da capitulação do crime, de homicídio culposo para homicídio qualificado.

Fonte: Secretaria de Estado de Polícia Civil

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.