Após escândalos envolvendo a maternidade do Hospital Alcides Carneiro, desta vez o que está causando problemas é a unidade de emergência do Hospital. Pacientes e familiares entraram em contato com a redação alegando sobre a falta de infraestrutura que o local apresenta para atender as pessoas.

Desde a manhã dessa quinta-feira (20), um senhor de 78 anos, que apresenta problemas cardiovasculares, está esperando atendimento de emergência no HAC. Segundo pessoas próximas ao idoso, essa situação também acontece com outras pessoas, que ficam à beira da morte, sendo tratadas sem o mínimo de respeito.

A Prefeitura Municipal de Petrópolis retornou o contato do Giro Serra após a publicação dessa matéria, conforme segue:

NOTA DA SECRETÁRIA DE SAÚDE 

O setor de Urgência do Hospital Alcides Carneiro (HAC) trabalhou nesta quinta-feira (20.09) com três médicos. No entanto, a unidade recebeu, durante o dia, 16 pacientes com quadro muito grave, que precisaram de atendimento imediato. O número é o dobro da média diária da unidade.

O setor de urgência do Hospital Alcides Carneiro (HAC) tem registrado, neste ano, o dobro do número de atendimentos do ano passado. Em 2018, a média mensal de atendimentos está em mais de 4 mil pacientes. No ano passado, a média não passou de 2 mil pessoas atendidas no local.

Todos os pacientes que buscaram o atendimento no HAC, hoje, passaram por triagem. Para garantir o atendimento dos casos mais graves, de acordo com a classificação de risco, os pacientes com menor gravidade foram orientados a buscar atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cascatinha.

Por: Gabriel Malheiros