Seminário debate ameaças ambientais e o papel da comunicação na mobilização da sociedade para causas urgentes Entre os exemplos apresentados, campanha da Fundação SOS Mata Atlântica realiza releitura do clássico infantil Os 3 Porquinhos, retratando de forma lúdica a importância da harmonia entre homem e floresta

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Nesta terça-feira (03), às 16h, o Museu do Amanhã realiza, em seu Observatório, o seminário O que está ameaçado?, uma discussão sobre como a humanidade tem colocado em xeque os ecossistemas e as culturas do planeta. O evento ainda promove uma reflexão sobre como tem sido o processo de conscientização e engajamento das pessoas sobre os lugares e vidas ameaçados e os possíveis caminhos para uma maior mobilização da sociedade. Marcia Hirota, diretora executiva da Fundação SOS Mata Atlântica participa do seminário e fala sobre a pressão na Mata Atlântica, especialmente pelo crescimento urbano desorganizado.

“Uma das formas de promover engajamento e mobilizar a sociedade para uma causa está na comunicação. Exposições fotográficas e campanhas que dialogam com diferentes públicos são algumas das saídas”, destaca Marcia, ao fazer alusão à nova campanha da ONG, “Os 3 Porquinhos e a Mata Atlântica”. Trata-se de uma releitura do clássico infantil que mostra uma continuação para a história, em que os animais – que representam as pessoas e a luta pela preservação ambiental – sentem-se seguros pelos muros das cidades e destroem a floresta para construir casas, empresas e indústrias. Depois, percebem como a mata faz falta. A campanha foi produzida em parceria com a agência DPZ&T e pode ser acessada em https://goo.gl/jzRNez.

O seminário faz parte do mês de encerramento da exposição Ameaçados – Planeta em Transformação, do fotógrafo Érico Hiller, que também participa do seminário na próxima semana. A mostra promove uma reflexão sobre impactos ambientais causados por nossa espécie: seja para suprir os mais de 7,5 bilhões de habitantes da Terra, seja apenas por capricho (como a caça ilegal de rinocerontes para retirada do seu chifre). A Mata Atlântica também aparece em imagens da exposição.

O que está ameaçado? é organizado em parceria com o Museu Vivo, iniciativa que integra museus e sustentabilidade com mobilização de seus públicos.

Mais informações e inscrições em: https://goo.gl/SNvWn7Evento gratuito.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica
A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG ambiental brasileira. Atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica por meio do monitoramento do bioma, produção de estudos, projetos demonstrativos, diálogo com setores públicos e privados, aprimoramento da legislação ambiental, comunicação e engajamento da sociedade em prol da recuperação da floresta, da valorização dos parques e reservas, de água limpa e da proteção do mar. Os projetos e campanhas da ONG dependem da ajuda de pessoas e empresas para continuar a existir. Saiba como você pode ajudar em www.sosma.org.br.

Fonte: Fundação SOS Mata Atlântica

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.