Ana Nascimento/MDS/Portal Brasil

Semana da gestante: a importância do puerpério

Médica-obstetra do Hospital Santa Teresa orienta sobre o período pós-parto.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Apesar de ser uma certeza na vida das gestantes, o pós-parto é um momento pouco abordado durante as conversas entre familiares, amigos ou em consultas médicas. É comum que as famílias pensem em organizar o enxoval, a rotina para cuidar do pequeno e, até mesmo, a vida financeira. Contudo, nada se fala sobre o puerpério para as mamães.

Após o nascimento do bebê uma série de mudanças ocorrem na vida e na rotina da mulher. A privação de sono e as dificuldades na amamentação são alguns dos fatores mais comuns que podem tornar o pós-parto um período ainda mais delicado para as mães.

Segundo a chefe da obstetrícia do Hospital Santa Teresa, Diane Leite, para se preparar bem para o puerpério a gestante precisa pensar nas fases dele. No primeiro momento, a mulher ainda estará no ambiente hospitalar e a amamentação pode ser uma dificuldade. Isto porque é a primeira vez que muitas estão amamentando e também a primeira vez que o bebê está mamando.

¨O bebê nunca mamou. É instintivo para ele, mas pode ser que apresente um pouco de dificuldade para sugar bem. Então, ler sobre o assunto, ter tido algum curso ou contar com uma pessoa da família ou profissional pode ajudar muito. É importante não pensar que o bebê vai aprender a mamar no primeiro dia. Em alguns casos até acontece, mas em outros algumas pequenas correções são necessárias¨, comenta Diane.

A médica ressalva que uma rede de apoio participativa e presente, também é muito importante para a mãe. Isto porque ter pessoas de confiança por perto permite que ela cuide de algumas necessidades básicas, como: tomar banho ou se alimentar, de forma mais tranquila.

¨Escolha uma pessoa que realmente possa te ajudar nestes dias, além do pai da criança, é claro. Ele também precisa passar por esses momentos iniciais, passar pelas dificuldades do aprendizado. Deixe que ele troque as fraldas, dê os banhos e acalente seu filho. Confie neste pai que está nascendo¨, finaliza a obstetra.

Por mês, cerca de 60 partos são realizados no Hospital Santa Teresa, em Petrópolis. A maternidade conta com 12 leitos e a equipe é composta por médicos obstetras, pediatras e anestesiologistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas e fonoaudiólogas. As gestantes, que tiverem interesse, também podem visitar as instalações do local de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Durante a visita, as futuras mamães também poderão conhecer a UTI pediátrica e neonatal do hospital, que dispõe de recursos tecnológicos de última geração. O local é decorado com temática infantil e visa receber pacientes e seus familiares com toda estrutura, a fim de proporcionar um ambiente confortável e acolhedor.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.