Três dias após a abertura das inscrições, 30 escolas confirmaram a participação nos Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (JEUPs) de 2018. Os responsáveis pelas instituições que desejam participar da competição devem comparecer à sede da Superintendência de Esportes e Lazer da cidade, que fica no Centro de Cultura Raul de Leoni, na Praça Visconde de Mauá, no Centro ou pegar a ficha de cadastramento no site da prefeitura até o dia 6 de abril. O início da competição está agendado para o dia 24 de abril.

Neste ano, a prefeitura planeja a participação de mais de 2 mil alunos em nove modalidades sendo cinco coletivas – basquete, futebol de campo, futsal, handebol e vôlei – e quatro individuais – tênis de mesa, xadrez, judô e atletismo. Os jogos estudantis são importante ferramenta do município no incentivo a pratica de atividades físicas entre os jovens.

“Nosso objetivo é aumentar o número de jovens praticantes de atividades físicas e os jogos estudantis são parte importante desse processo. Um dos objetivos da prefeitura é garantir mais saúde e bem-estar para os petropolitanos, começando com as crianças e os adolescentes”, explica Hingo Hammes, superintendente de Esportes e Lazer.

A principal novidade para esse ano foi a criação uma comissão organizadora composta por profissionais de educação física das escolas participantes. Também de forma inédita, o Ministério do Esporte vai dar suporte às competições promovidas pela Superintendência de Esportes e Lazer, investindo R$ 230 mil.

“A verba será utilizada em quatro eventos da prefeitura: Torneio Agita Petrópolis de Futebol, os (JEUPs), Festival das Comunidades e também Jogos Distritais. O investimento inédito do Governo Federal mostra que estamos no caminho certo, com mais petropolitanos praticando as mais diversas modalidades esportivas”, afirma o superintendente.

No dia de 16 de abril, também no Centro de Cultura Raul de Leoni, a prefeitura vai promover o congresso técnico dos JEUPs. O objetivo é que representantes de todas as escolas inscritas na competição participem. “É fundamental a participação de diretores e professores responsáveis pelas equipes, para que a gente possa debater sobre o regulamento das competições. Dessa maneira, acredito que o torneio fica ainda mais fortalecido”, completa Hingo Hammes.