Secretário de Saúde vistoria PSFs e UBSs na região do Alto da Serra e Morin

Inspeção visa melhorar estrutura das unidades que atendem 26 mil moradores.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Verificar “in loco” as necessidades para melhorar a estrutura de unidades de saúde que prestam atendimento à população na rede de atenção básica. Com o este objetivo o secretário de Saúde Aloisio Barbosa da Silva Filho iniciou nesta quarta-feira (18) um trabalho de inspeção técnica em Postos de Saúde da Família (PSFs) e Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Acompanhado pela superintendente de atenção básica, Cláudia Respeita, o secretário esteve na UBS do Morin, e nos PSFs do Alto da Serra, Sargento Boening e Vila Felipe. Juntas, as quatro unidades prestam atendimento a 26 mil moradores da região.

“Desde o início da gestão temos trabalhado para reestruturar a rede de saúde, melhorando a infraestrutura de hospitais, recuperando ou colocando os equipamentos em funcionamento, adquirindo insumos e medicamentos, enfim, tomando todas as providências possíveis para que a rede de saúde funcione bem. Este acompanhamento mais de perto do secretário de Saúde nas UBSs e PSFs têm o mesmo objetivo”, destaca o prefeito interino Hingo Hammes.

Nas unidades, o secretário de Saúde conversou com pacientes e funcionários para ouvir as demandas específicas de cada uma. “Visitando as unidades podemos verificar de perto a estrutura, o funcionamento e identificar as demandas mais urgentes a serem resolvidas para melhorar o serviço. A Secretaria vem trabalhando para compor todas as equipes e melhorar a estrutura das UBSs e PSFs. São unidades de Saúde que estão próximas aos moradores e que prestam um serviço fundamental na saúde preventiva, o que faz toda diferença para a qualidade de vida das pessoas. Este trabalho na Secretaria de Saúde, em especial aqui no Alto da Serra, é uma homenagem ao meu pai, que foi morador do bairro e sempre se dedicou à população desta região”, destaca Aloisio Barbosa.

O secretário lembra que o tratamento preventivo e controle, sobretudo no caso de pacientes com doenças crônicas, além de ser bom para o paciente, ajuda a desafogar o sistema de saúde como um todo, pois evita a sobrecarga nas emergências.

“Temos trabalhado para viabilizar as melhorias necessárias não só em relação a infraestrutura, com a realização de obras em algumas unidades, mas também na estruturação de equipes. Encontramos a rede de atenção básica com 14 unidades sem médicos. Este número foi reduzido para quatro e estamos trabalhando para que o quanto antes esta demanda seja suprida também”, pontua o secretário.

Unidades visitadas atendem 26 mil moradores

Juntas, as quatro unidades visitadas atendem uma população de 26 mil pessoas. A UBS do Morin – assim como nos PSFs do Sargento Boening e Vila Felipe, que está funcionando em um prédio anexo enquanto a unidade passa por reforma – conta com uma equipe que atende em média quatro mil moradores.

“Estas unidades fazem o atendimento de Saúde de toda família: crianças, adolescentes, adultos e idosos. Prestam atendimentos em grupo de planejamento familiar, possuem agentes comunitários de saúde que fazem visitas domiciliares, cadastram, visitam, monitoram, fazem busca ativa, verificam se crianças estão com o calendário de vacinação em dia, se gestantes estão fazendo o pré natal, se as mulheres fazem os exames de preventivo e mamografia e também se os homens estão com consultas e exames em dia”, explica a superintendente de Atenção básica, Claudia Respeita, lembrando que as equipes também monitoram o território para identificação e monitoramento de casos suspeitos e confirmados de covid-19, para a vacinação contra a covid, e fornece orientações sobre a importância do uso de máscaras e da higienização.

Já a unidade de estratégia de Saúde da Família do Alto da Serra, conta com quatro equipes, que atendem cerca de 14 mil moradores da região. A unidade tem o Programa Saúde na Hora, do Ministério da Saúde, que permite a extensão do horário de funcionamentos em terceiro turno, até as 20h.
“É um programa voltado para as pessoas que trabalham e que permite que aquelas pessoas que não conseguem ir ao posto durante o dia possam fazer o seu acompanhamento de saúde”, explica o secretário Aloisio Barbosa.

“Até as 20h as pessoas podem buscar atendimento médico, a consulta de enfermagem pra exame preventivo, fazer uma solicitação de mamografia, vacinação, curativos, realizar procedimentos como retirada de pontos, aferição de pressão arterial e glicemia capilar, no caos de pessoas que fazem controle de diabetes, não sendo necessário buscar a emergência”, completa Cláudia Respeita.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.