Petrópolis é o município de toda Região Serrana com o maior número de idosos. São aproximadamente 44 mil pessoas acima dos 60 anos e a prefeitura está criando estratégias para ampliar o acesso à saúde desta população. A primeira delas é a reestruturação do programa Saúde do Idoso que visa estimular um conjunto de ações que vão do estímulo à prática de exercícios físicos e alimentação saudável, até as ações de assistência com oferta de vacinas, caderneta do idoso e identificação precoce de doenças como hipertensão e diabetes.

“O fortalecimento da linha de cuidado é uma ação presente no nosso plano de governo bem como no planejamento de gestão da Secretaria de Saúde. Temos a preocupação de preparar a nossa população para envelhecer com mais qualidade de vida”, avalia o prefeito, Bernardo Rossi.

As Unidades de Saúde realizarão junto à coordenação da Área Técnica, um mapeamento dos idosos por bairros a fim de estimular o fortalecimento de vínculos entre a população idosa e as equipes de atendimento. O secretário de Saúde, Silmar Fortes, reforça que essa nova estrutura visa acompanhar o idoso não só nos atendimentos clínicos como também promover encontros, grupos de convivência e palestras específicas para a melhor idade.

“Precisamos investir na autonomia desses idosos e principalmente nos cuidados preventivos para que essa população envelheça com menos agravos de doenças. Queremos estimular a criação de grupos de convivência, palestras e atividades que integrem o idoso à sociedade como um todo”, anuncia Silmar Fortes.

O programa Saúde do Idoso é coordenado pela geriatra Rita Ravaglia que anuncia que haverá um lançamento da caderneta do idoso a partir dos 70 anos que serão acompanhados pelos profissionais de Saúde da rede.

“Nossa primeira ação é conhecer o território, estamos buscando as informações junto aos apoiadores das unidades de saúde para traçarmos ações de acordo com o perfil dos idosos de cada bairro. Vamos iniciar um protocolo de atendimento com os idosos acima dos 70 anos que terão uma caderneta específica e os acima de 60 anos teremos outros critérios de avaliação e de acompanhamento”, explica.

“Com a implantação da caderneta conheceremos as necessidades de saúde dessa população. Por meio dela, é possível identificar o comprometimento da capacidade funcional, condições de saúde, hábitos de vida, vulnerabilidades, além de ofertar orientações para o seu autocuidado”, complementa o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

Caderneta será distribuída inicialmente a pessoas acima dos 80 anos
A Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa permite acompanhar as condições de saúde e demais aspectos que possam interferir no bem-estar do usuário, além de estabelecer critérios de risco para a organização dos atendimentos nos serviços de saúde. A Secretaria de Saúde está sensibilizando as equipes das Unidades Básicas de Saúde para a importância de conhecer a comunidade onde estão inseridos e cadastrar essa população.

A Superintendente de Atenção a Saúde, Fabíola Heck, reforça que a ação vem facilitando a construção da rede de assistência em Saúde da população idosa, fortalecendo a importância da construção de planos terapêuticos singulares a partir da realidade de cada usuário.

“Nas unidades de saúde tradicionais destaca-se o agendamento das consultas e o uso de grupos como o Hiperdia, entre as principais estratégias de atuação. Nas unidades de saúde que possuem Estratégia Saúde da Família (ESF), por outro lado, destaca-se a atuação do Agente Comunitário de Saúde, de forma complementar ao restante das equipes da UBSs, especialmente nas visitas domiciliares. Como resultado, nós buscaremos o aumento do vínculo da pessoa idosa com os profissionais que atuam na Atenção Básica e a maior compreensão das equipes quanto à importância do desenvolvimento de parcerias intersetoriais como forma de garantir o cuidado em rede”, disse Fabíola Heck.

A coordenadora das Áreas Técnicas de Saúde, Patrícia Ramos Pereira Rodrigues, explica que os profissionais dos postos, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde estão sendotreinados e que já está sendo elaborada a linha de cuidado da pessoa idosa que contempla o usoda Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa.

“Vamos ter um protocolo que deverá ser preenchido pelos agentes nas visitas domiciliares com os dados pessoais, cartão SUS, a relação de medicamentos que faz uso, se há alguma doença já preexistente, se está com o cartão de vacina em dia, entre outros. Esse mapeamento será muito importante para traçarmos as estratégias de prevenção e promoção de saúde do idoso”, reforça.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / Ascom PMP