A Secretaria de Saúde mobilizou uma equipe formada por médico, psicólogo, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atuação imediata no distrito da Posse para atendimento das famílias devido à chuva que atingiu a região entre a noite desta quarta-feira (07.03) e manhã de quinta (08.03). Além da assistência clínica, a Saúde também disponibilizou uma equipe de Agentes de Saúde para realizar visitas domiciliares a fim de prevenir o surgimento de doenças relacionadas ao contato com a lama ou água.

O secretário de Saúde, Silmar Fortes, esteve acompanhando os atendimentos e auxiliando as famílias e determinou atuação da equipe na sexta-feira (09) e no sábado (10) de 7h30 às 16h30 no Posto de Saúde da Posse.

“As equipes foram de casa em casa para prestar atendimento e uma parte dos profissionais ficou em uma igreja do bairro auxiliando a família que perdeu o filho. Tanto o filho mais velho quanto a mãe do menino que infelizmente veio a óbito, receberão acompanhamento e tratamento psicológico no CAPS de Itaipava. Esse é o momento de prestarmos toda assistência e carinho a essas famílias”, afirma Silmar Fortes.

A equipe do PSF da Posse realizou, apenas no turno da manhã, 30 atendimentos com realização de sutura, curativos a aplicação de vacina antitetânica. A superintendente de Atenção à Saúde, Fabíola Heck reforça que a equipe do pronto atendimento da Posse também está disposição 24h para atendimento médico e de enfermagem.

“Esse é o momento de nos unirmos, para prestar a melhor assistência às famílias. Tanto o PSF quanto o Pronto Atendimento estão abertos para que as pessoas sejam acolhidas, mas é importante reforçar que em caso de febre alta, dores no corpo eles procurem atendimento médico pois podem ter adquirido alguma doença em decorrência do contato com a lama ou água da enchente”, explica Fabíola Heck.

A apoiadora do posto Eliane Quinan reitera que toda equipe do posto está à disposição para as famílias buscarem medicamentos, tomarem a vacina ou receberem qualquer orientação quanto os cuidados referentes principalmente a água de consumo.

“Em uma das visitas domiciliares nós encontramos uma pessoa acamada e já conseguimos a transferência para uma unidade hospitalar enquanto a família se abriga em casa de parentes. Nós também estamos distribuindo alguns remédios, aplicando vacinas antitetânica febre amarela, contra Hepatite e todas que fazem parte do calendário vacinal. Também estamos orientando as famílias quanto a água e o processo de ferver e filtrar antes de consumir”, disse Eliane Quinan.
Contato com água e lama pode transmitir doenças

Os Agentes de Saúde estão orientando a população atingida pelas chuvas a prevenir o surgimento de doenças relacionadas ao contato com a lama ou água de enchente. O objetivo da Saúde é conscientizar a população sobre a limpeza das áreas atingidas por lama a fim de se evitar a leptospirose, tétano, diarréia, hepatite A e B. As equipes também alertam sobre os acidentes com animais peçonhentos que costumam ficar escondidos em escombros ou lama.
O secretário de Saúde, Silmar Forte, reforça que este é o momento de orientar as famílias também quanto aos cuidados aos primeiros sintomas que podem aparecer em até três dias após a exposição a água da enchente.

“Se a pessoa começar a manifestar sintomas de febre alta, dores no corpo e diarréia é importante que ela procure uma unidade de pronto atendimento e relate no momento da consulta que teve contato com água das chuvas ou lama. As equipes também estão orientando sobre a limpeza com água sanitária e a utilização do hipoclorito de sódio nas caixas d’água. Esse é o momento de entrarmos com as ações preventivas das doenças associadas a exposição com as chuvas”, afirma o secretário de Saúde.

A diretora de Vigilância em Saúde, Elisabeth Wildberger explica que durante as chuvas os animais podem ser esconder embaixo de escombros. Ela reforça que a noite aranhas e escorpiões são mais ativos, então é importante antes de dormir inspecionar os cômodos da casa, principalmente as camas e berços.

“Esses animais peçonhentos se escondem também em objetos de uso pessoal ou roupas, então antes de se vestir é importante sacudir as peças e estar sempre atento às áreas internas e externas das casas. Em caso de acidentes com animais peçonhentos é preciso procurar imediatamente a unidade de pronto atendimento (UPA) do Centro que é o polo para todas as cidades da Região Serrana na aplicação diária dos soros antirrábico, antitetânico, antiofídico (picada de cobra), antiaracnídico (picada de aranha) e antiescorpiônico (picada de escorpião)”, informa.

Fonte: Prefeitura de Petrópolis

Crédito da foto: Divulgação / PMP