Foto: Divulgação / Prefeitura de Petrópolis

Secretaria de Saúde de Petrópolis aumenta controle para monitorar chegada de novas variantes do coronavírus

Pacientes atendidos nos pontos de apoio precisam informar se fizeram viagem nos últimos 30 dias

O departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde alterou a ficha de notificação dos pacientes com sintomas do novo coronavírus. Desde a semana passada, os pacientes atendidos nos pontos de apoio precisam informar se realizaram viagem nos últimos 30 dias e para qual local. A medida foi tomada para monitorar a chegada de novas variantes no município.

“Não temos nenhum caso confirmado de novas variantes em Petrópolis, mas sabemos que o vírus está circulando pelo país desde outubro. Por isso, incluímos a informação na ficha que é preenchida por todos os pacientes que buscam atendimento nas redes pública e privada”, explicou o secretário de Saúde, Aloisio Barbosa da Silva Filho.

Na manhã desta quarta-feira (17), a Secretaria Estadual de Saúde, negou que um dos quatro casos da nova variante, informados pela Fiocruz, seja de Petrópolis. O paciente citado como sendo da cidade tem 30 anos e mora há mais de quatro anos no Rio de Janeiro, local onde foi realizado todo o atendimento e onde ele também cumpriu o período de isolamento. O homem já morou na cidade serrana, mas não esteve recentemente na cidade.

“Apesar disso, é importante frisar que, com ou sem a nova variante, o mais importante neste momento é manter todos os cuidados. As pessoas não podem agir como se a pandemia tivesse acabado, porque não acabou”, ressaltou o secretário.

Segundo o infectologista José Henrique Castrioto, a chegada da nova variante ao estado é esperada. “Não há motivo para medidas drásticas neste momento. Novas variantes são esperadas e as medidas de proteção são as mesmas”, disse. Ele lembrou que em dezembro houve um pico no número de atendimentos, mas, a partir daí, houve redução significativa. “A rede de saúde conseguiu atender a demanda e temos, no momento, a situação controlada. Temos leitos e a rede de saúde preparada para o atendimento. Precisamos apenas observar a evolução da doença, independente da chegada de novas variantes”, frisou.

Os números de atendimento nos pontos de apoio comprovam que a procura por atendimento Covid-19 está diminuindo. Em dezembro, os dois pontos de apoio que funcionavam (Itaipava e Centro) atenderam 6.423 pacientes. Em janeiro, os três pontos existentes atenderam 4.160 pessoas. Nas primeiras duas semanas de fevereiro, os três pontos atenderam 2.105 pacientes.

O infectologista Marco Liserre alertou que a circulação do vírus só será interrompida quando mais de 70% da população estiver imunizada. “Até lá, as medidas de proteção são as mesmas. A população precisa seguir as orientações e evitar aglomerações, usar máscaras e higienizar sempre as mãos”.

O prefeito interino Hingo Hammes pediu que a população se mantenha alerta, adotando todos os cuidados para evitar a disseminação do vírus. “É papel de cada um de nós ajudar nesta luta. Sem a conscientização da população, as medidas serão em vão”, ressaltou, lembrando que o município está intensificando as ações de fiscalização para evitar aglomerações.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também