Foi realizada ontem (20/9), a reunião do Comitê Gestor para alinhamento do Programa Cidades Empreendedoras, desenvolvido pelo Sebrae/RJ em Petrópolis. Neste encontro foi atualizado o sistema gamificado do município, que começou o jogo em 9º lugar e já ocupa a 5ª colocação. Em formato de um game, o programa é uma disputa entre os municípios, que estão competindo em tempo real. Ao final do programa, cada um será classificado por seu desempenho. Além da nomeação do Agente de Desenvolvimento, quesito obrigatório dentro do game, Petrópolis é a primeira cidade do programa a ter uma das secretarias municipais, no caso, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, a liderar os Núcleos Executivos Operacionais para geração do Plano Municipal de Desenvolvimento. Esta iniciativa inédita de Petrópolis vai facilitar a liderança de todos os eixos temáticos do programa, fazendo uma interação mais efetiva com as demais secretarias e órgãos envolvidos no programa.

Segundo a coordenadora Regional do Sebrae/RJ, Cláudia Pacheco, este trabalho irá melhorar o ambiente para a abertura de novas empresas e fomentar a geração de negócios locais, através das compras públicas. O secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Forini, adiantou que a Secretaria está empenhada e atuando energicamente para o sucesso do programa. “A comunicação entre os setores da administração municipal está nos auxiliando no trabalho de apuração de dados. Com isso, os resultados estão sendo interessantes”, afirmou o secretário.

Desde a implementação do Programa no município, no final de maio, já foram promovidas quatro consultorias com a realização de oficinas nas áreas de Compras Públicas e Desburocratização, além de reuniões mensais de acompanhamento e levantamento de evidências. A próxima reunião está agendada para o dia 26 de setembro para dar início à requalificação da atual Sala do Empreendedor no município para adequação do espaço e do atendimento para a metodologia 2.0 desenvolvida pelo Sebrae. No final de setembro também está previsto um encontro onde será realizado novo balanço do Programa em Petrópolis.

Cidades Empreendedoras
O Programa Cidades Empreendedoras é uma iniciativa inédita do Sebrae/RJ desenvolvida em 11 municípios do Estado do Rio de Janeiro que está engajando a gestão pública e as lideranças locais, através de um game, para que sejam criadas e implementadas políticas públicas voltadas para micro e pequenas empresas, melhorando assim o ambiente empresarial das regiões.

O comitê gestor, formado por secretários municipais de governo, fazenda, administração, planejamento, saúde, meio ambiente, educação, agentes de desenvolvimento, procuradoria, controle interno, lideranças empresariais, representantes do legislativo local e coordenadores regionais do Sebrae/RJ, se reúne mensalmente para deliberação e aprovação das ações a serem implantadas.
Para participação do município foram levados em consideração os seguintes critérios: status de lei geral municipal implementada; densidade empresarial e ambiente favorável para desenvolvimento do programa. Ao longo do ano, também serão realizadas quatro importantes reuniões com cada prefeito, para que essas ações sejam acompanhadas e ajustadas passo a passo.

Os demais municípios que participam do Programa são: Angra dos Reis, São Pedro da Aldeia, Campos, Duque de Caxias, Itaperuna, Niterói, Nova Iguaçu, Nova Friburgo, Volta Redonda e Três Rios. Segundo pesquisa do “Data Sebrae”, essas regiões totalizam cerca de 230 mil empresas registradas no Estado do Rio de Janeiro, ou seja, 22% da atividade empresarial fluminense.

As expectativas do “Programa Cidades Empreendedoras” são: inserir a temática da micro e pequena empresa no PPA (Plano Plurianual) de cada município participante, assegurando que os pequenos negócios façam parte da agenda de governo; apoiar o desenvolvimento de políticas públicas municipais para a diminuição do tempo para abertura de empresas; aumentar o percentual das compras governamentais com micro e pequenos fornecedores; apoiar os municípios no cumprimento do percentual exigido por lei de 30% da compra da merenda escolar feita pelo agricultor familiar regional; disseminar o intraempreendedorismo junto aos gestores e lideranças públicas municipais e apoiar a implementação e qualificação das salas do empreendedor nos municípios fluminenses.