Principal festa da cidade, a Bauernfest vai contar com vagas extras de estacionamento rotativo já a partir desta sexta-feira (14.06) com o horário estendido para às 22h no período da festa. A mudança visa coibir as irregularidades no trânsito e a atuação de flanelinhas na cidade. Mas é importante ficar atento às mudanças já que a ampliação do horário é válida somente de quarta a domingo e nas ruas de entorno da festa. Nas segundas e terças-feiras a cobrança permanece de 8h às 19h. Os valores continuam os mesmos R$ 2,50 a hora nas áreas brancas e R$ 3,50 a hora nas áreas azuis.

As ruas que terão o horário estendido para às 22h de quarta a domingo são o lado par da Rua Imperatriz, lado ímpar da Avenida Tiradentes, Rua Raul de Leoni, Rua São Pedro de Alcântara, Praça Princesa Isabel, Rua Dr. Nelson de Sá Earp, Rua Engenheiro Miguel Detsi, Rua Roberto Silveira, Rua Barão do Amazonas, Rua 7 de Abril, Rua Montecaseros, Rua Padre Siqueira, lado ímpar da Avenida Koeler, Avenida Presidente Kennedy, Rua Frei Rogério, Rua 13 de Maio e Praça da Liberdade.

“A cobrança regular visa impedir atuação de flanelinhas que além de cobrar altos valores aos petropolitanos e turistas que visitam à festa, também orientam a parada em áreas irregulares comprometendo o trânsito da cidade”, explica o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha. O comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni, destaca que, caso alguém seja abordado por um flanelinha, deve, imediatamente, procurar às autoridades. “O flagrante e as denúncias são essenciais para que possamos proceder com as medidas cabíveis para o combate dessa prática”, diz.

Ao mesmo tempo em que amplia as vagas de rotativo, a CPTrans também está aumentando as possibilidades de estacionamento no período da festa: a Avenida Koeler, Rua da Imperatriz e Avenida Barão do Rio Branco – até a altura da ponte da Moageira, serão transformadas em estacionamento rotativo nas sextas de 18h às 22h e, aos sábados, domingos e feriados, de 8h às 22h. Um serviço de valet também será oferecido pela SinalVida, na Avenida Koeler, nº 260, pátio da Prefeitura, nas sextas a partir das 18h e nos sábados, domingos e feriados, a partir das 9h, por R$ 35.

A festa vai contar, ainda, com pontos fixos para pagamento do rotativo nas duas extremidades da Rua Alfredo Pachá, na Praça da Liberdade e na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia) – nesse último caso de sexta a domingo. Além disso, o usuário pode falar com qualquer controlador (identificados com camisas e bonés amarelas da SinalVida) independentemente do local onde o veículo estiver estacionado e utilizar, também, o aplicativo DigiPare disponível para celulares com iOS, Android e Windows Phone, o site www.estarpetropolis.com.br; por SMS pelo número 27317, por ligação 0800-941-3444, em qualquer um dos parquímetros disponíveis – sendo que esses equipamentos aceitam pagamentos em moeda e cartão de crédito e débito; no comércio local

A CPTrans também fez um levantamento dos estacionamentos privados no Centro da cidade. São 39 no entorno da festa e a solicitação da companhia é que esses locais ampliem seu horário de abertura para atender a demanda de usuários durante a festa.

Tarifa de regularização

A tarifa de regularização praticada pela SinalVida em casos em que não haja o pagamento pelo rotativo poderá ser suspensa na primeira vez que o petropolitano ou turista utilizar a vaga. A suspensão da tarifa de R$ 42 pode ser feita com qualquer controlador em até 48h a partir da emissão do bilhete. A medida visa evitar a cobrança da taxa para pessoas que, por desconheceram o sistema de cobrança na cidade, paguem além do tempo que utilizou a vaga.        

Funciona assim: o usuário que parou em uma vaga e, por algum motivo, recebeu a tarifa de regulamentação pode falar com algum dos controladores identificados e explicar o desconhecimento das regras de utilização. O atendente vai verificar, pela placa do veículo, se essa foi a primeira vez que o veículo parou em uma vaga de rotativo na cidade, e se for o caso, e esse veículo acabou sendo notificado, a cobrança será suspensa, tendo o usuário que arcar, apenas, com o período que o veículo ficou na vaga.