No início do ano, a nova diretora da Escola Vereador José Fernandes da Silva, Tatiana Csicsay de Mattos, percebeu que precisaria de apoio para impor disciplina aos alunos. E para isso, não teve dúvidas em acionar a Ronda Escolar, que fez 1.007 visitas a 142 colégios desde fevereiro. Ela já conhecia esse trabalho mantido pela Guarda Civil dos tempos em que esteve à frente de outra unidade. E a aposta deu certo: depois de 19 visitas em três meses e oito ocorrências atendidas, o mês de maio ainda não teve nenhuma situação envolvendo os estudantes em que houvesse necessidade de atuação dos agentes. Com isso, o colégio já está planejando um segundo plano de atuação, agora focado na prevenção.

A diretora acredita que a presença frequente dos agentes foi fundamental para colocar ordem no colégio. Agora, ela quer que a Ronda Escolar possa manter uma rotina de palestras para que os guardas falem aos estudantes sobre a importância da disciplina para a vida deles e também sobre se manter afastado de álcool e drogas.

“Hoje, a gente já percebe que há um respeito dos alunos com os guardas por saber qual é o papel deles, por saber que eles não estão vindo para reprimir, mas sim, para ser parceiros. Eles vêm contribuir para unir os elos que se perdem no mundo lá fora e que extrapolam os muros para dentro da escola. E os resultados são positivos”, diz.

Segundo ela, é possível ver os alunos ficam mais concentrados, não deixam de usar uniforme e passaram a ter comportamento melhor. Outra mudança perceptível foi na saída da escola no horário noturno.

“Antes, os alunos ficavam agrupados no portão da escola, e agora eles já entendem que é melhor ir logo para casa. Os pais ficavam mais preocupados antes”, conta.

Orientadora pedagógica da Escola Vereador José Fernandes da Silva, Adriana Rangel acredita que a Ronda fortalece o trabalho da escola.

“A Ronda somou muito com a gente e nos fortalece porque sabemos que não estamos sozinhos, por exemplo, se há um caso de agressão. A Ronda é presente, mas não traz um olhar punitivo e, sim, um olhar educativo, que é muito importante sobretudo naqueles mais vulneráveis, que não têm a família presente”, afirma.

Ronda Escolar passa a atender escolas da EJA

O atendimento noturno é um serviço que passou a ser realizado este ano pela Ronda Escolar. As 12 unidades que oferecem essa modalidade para quase 1,5 mil estudantes foram visitadas esse ano – e isso é um dos motivos que explica o aumento do número de escolas que receberam o serviço em 2018. Até meados de maio do ano passado, foram realizadas 316 visitas. Em todo 2017, foram 1.233 idas a 116 colégios.

Outra explicação é que a Guarda passou a acompanhar as entradas das escolas pela manhã também (e não apenas o horário de saída do primeiro horário).

“Nós temos 24 agentes e três carros que fazem a Ronda Escolar. Com as visitas também na entrada dos alunos pela manhã, nós passamos a ir a 20 ou 25 unidades por dia, quando há ocorrência para ser atendida, que é algo que pode fazer a visita ser mais demorada”, analisa a coordenadora da Ronda Escolar, Cláudia Conceição.

Além disso, a Ronda Escolar está atendendo também os Jogos Estudantis Unificados de Petrópolis (Jeups), fazendo a proteção dos estudantes que competem na Fábrica do Saber às sextas, sábados e domingos.

Outro braço de atuação é a operação “Lugar de criança e adolescente é na escola”, que faz o mesmo trabalho, mas focado nos alunos que estão longe do perímetro escolar. Em conjunto com o Conselho Tutelar, o objetivo é coibir que jovens acabem em situação de risco de problemas e até mesmo de delitos longe da unidade onde estuda, em horário ou após as aulas. As principais ocorrências atendidas pela Ronda são casos de uso álcool ou drogas, agressão entre os próprios alunos ou contra funcionários e desacato aos trabalhadores da escola.

“A Ronda Escolar é extremamente importante para garantir não apenas a tranquilidade do trabalho dos professores, mas também a segurança do aluno. No ano passado, nós triplicamos o número de visitas e, esse ano, já alcançamos 1 mil visitas ainda no primeiro semestre.Além de manter a atuação, com a Guarda acompanhando as ocorrências após o atendimento para ver a evolução do aluno, também vamos intensificar a rotina de palestras com os alunos para dar orientação”, explica o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.

A rede municipal tem 184 unidades de ensino e conta com mais de 42 mil alunos e cerca de quatro mil funcionários. As escolas possuem um canal direto para acionar a Ronda Escolar em caso de alguma ocorrência. Além disso, aquelas com histórico de problemas são visitadas periodicamente.

“O trabalho da Ronda Escolar é muito importante para a rede municipal. Além de garantir a segurança para os alunos e funcionários, os guardas mantem um diálogo muito atual com os alunos, alertando-os para o perigo eminente do uso de drogas lícitas e ilícitas e a banalização da violência e do desrespeito aos direitos humanos na comunidade escolar e local”, afirma a secretária interina de Educação, Samea Azara.