Setranspetro

Rodoviários descartam greve em Petrópolis

Os representantes da categoria avançaram nas negociações, conquistando uma série de acordos que beneficiam os rodoviários
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Após reunião realizada entre o Sindicato dos Rodoviários e a diretoria do Setranspetro, na última segunda-feira (23), os representantes da categoria avançaram nas negociações, conquistando uma série de acordos que beneficiam os rodoviários, descartando a possibilidade de greve anteriormente anunciada em Petrópolis.

Entre as principais questões definidas entre os sindicatos estão o pagamento dos salários dos rodoviários até o dia 12 de cada mês, e o adiantamento de até 40% do valor até o dia 25. Com relação ao 13° salário, em que funcionários do setor estavam apreensivos, em razão dos municípios vizinhos, como Niterói, que anunciou a possibilidade do pagamento em até dez vezes, foi definido que as empresas de ônibus pagarão dentro do que determina a CLT. A primeira parcela será quitada até o dia 30 de novembro, enquanto a segunda estará disponível até o dia 20 de dezembro.

Outra conquista para os trabalhadores estão às cestas básicas, que serão entregues novamente em datas previamente acordadas. Em dezembro, a data limite estabelecida será o dia 20, enquanto em janeiro será até o dia 15. A partir de fevereiro, a data fixada será o dia 10. Com relação ao banco de horas, será disponibilizado um funcionário para sanar qualquer dúvida dos colaboradores.

“O saldo dessa reunião e do contato direto entre o Sindicato dos Trabalhadores e o Setranspetro é altamente positivo. Estamos felizes e acreditamos no que foi acordado. O Sindicato está em festa, pois conseguiu cumprir a nossa função que é a de fazer cumprir a legislação em prol da melhor qualidade de vida dos trabalhadores”, disse Edson de Oliveira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Petrópolis.

No último dia 13 deste mês, o Sindicato dos Rodoviários protocolou junto ao Setranspetro e as empresas de ônibus, um ofício com denúncias e reclamações dos trabalhadores que atuam no serviço de transporte coletivo do município, questionando possíveis descumprimentos de acordos e atrasos. O pedido tinha como prazo de 10 dias para que todas as demandas como pagamentos, cesta básica, vale alimentação, demissões e banco de horas fossem devidamente analisados e solucionados.

“A reunião foi altamente produtiva, com grande resolução dos assuntos que estavam pendentes. Estamos muito satisfeitos, pois percebemos por parte das empresas o interesse em resolver nossas questões de forma que a atividade prestada para a sociedade petropolitana seja mantida. Diante disso, descartamos inclusive a possibilidade de greve, que mexe muito com a vida e rotina da cidade”, explicou Edson.

Durante o encontro, o Setranspetro destacou que entende as necessidades dos trabalhadores e esclareceu que está unindo esforços, inclusive, buscando empréstimos para pagar o 13° salário, ressaltando assim a boa vontade e o compromisso em se manter em dia com os colaboradores, que são essenciais para a sociedade e o sistema de transporte público. O Setranspetro ainda apontou enfrentar uma grave crise econômica e financeira, comprovada por laudos técnicos do município e amplamente discutida com o Ministério Público.

“Estamos enfrentando a maior crise de todos os tempos no transporte público. É necessário uma atenção dos órgãos públicos para o setor, que realiza um serviço essencial para a sociedade e emprega centenas de pessoas. Desde o início da pandemia, estamos nos esforçando para evitar demissões em massa e atender as necessidades dos rodoviários. A reunião mostra a união das categorias e coopera com a continuidade dos serviços prestados”, disse Isidro Ricardo da Rocha, presidente do Setranspetro.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.